Vídeo: uma história de crueldade animal que acabou em final feliz

Nove anos depois de ser amarrado e arrastado por um Fusca, como vive o cão que foi vítima de violência.

1845
Joe e João Pedro brincando (Foto: Gabriela Perufo / NewCO DSM)
Joe e João Pedro brincando (Foto: Gabriela Perufo / NewCO DSM)

Neste dia, o jornal resgata uma história de crueldade que acabou em final feliz. Uma história de descaso e desamor que se transformou em amizade, respeito, superação e amor aos catioríneos. Esta é a história de um cachorro chamado Joe.

MIMOSO, O CÃO ARRASTADO POR UM FUSCA

No dia 16 de outubro de 2008, um episódio de crueldade contra um cachorro chocou a comunidade santa-mariense: um cachorro foi amarrado no para-choque de um Fusca pelo seu tutor na época e arrastado pela Rua Rigoberto Duarte, no Bairro Nonoai.

Marlene ajudou a socorrer Mimoso. Foto de 2008 (Foto: Diário de Santa Maria / Diário/ News Co)
Marlene ajudou a socorrer Mimoso. Foto de 2008 (Foto: Diário de Santa Maria / Diário/ News Co)

Quem passou pela rua viu a cena e socorreu o cachorro, retirando-o do veículo. A veterinária Marlene Nascimento, que também atua como protetora de animais na cidade, ajudou no trato de Mimoso e ficou com ele durante quase dois anos.

JOE, O CÃO QUE SUPEROU O TRAUMA E GANHOU UMA FAMÍLIA

Há cerca de sete anos, quando a também médica veterinária Cristina Becker, 46 anos, passou na casa de Marlene com sua filha Laura, que na época tinha 8, a menina se apaixonou pelo cão e não desgrudou mais.

Joe, Laura e Choque pouco depois da adoção (Foto: Cristina Becker / Arquivo pessoal)
Joe, Laura e Choque pouco depois da adoção (Foto: Cristina Becker / Arquivo pessoal)

– Na hora que eu estava saindo vi a Laura dentro da grade com ele. Ela queria, de todo o jeito, levar para casa. Daí eu conversei com ela e expliquei que antes deveríamos conversar com o pai dela. Ela chegou em casa e escreveu uma carta pro pai naquele dia, pedindo o cachorro – conta Cristina.

O pai de Laura conta que a filha abriu mão de presente de aniversário e Natal para levar o cão para casa. Ele ficou com Marlene até o casal se mudar e, então, foi morar com a família. Mimoso ganhou outro nome. Se chama Joe, mora com Cristina, o marido dela, Flávio De La Corte, que é médico veterinário, os filhos do casal Laura, que hoje está com 15 anos, e João Pedro, de 12.

Além da família “humana”, Joe tem outros cachorros na família: Obie, Preta, Zé e Choque. Com exceção de Obie, os outros animais também foram resgatados por amigos da família e ganharam um lar, assim como Joe, cheio de cuidados e amor.

Joe com parte de sua família, na casa onde mora há 9 anos (Foto: Gabriela Perufo / NewCO DSM)
Joe com parte de sua família, na casa onde mora há 9 anos (Foto: Gabriela Perufo / NewCO DSM)

A família calcula que Joe tenha cerca de 13 anos. Ele vive na casa com a família e gosta de brincar com os outros cachorros, porém, por causa da idade, é mais calmo do que antes. É como se fosse um integrante da família e é muito tranquilo. Ele se recuperou dos ferimentos e vive como um cachorro normal. Quem o vê, hoje com toda a calma, não diz que ele passou por um trauma há alguns anos.

– A gente tem vontade de ajudar em todos os casos, tanto que nosso cachorros têm histórias, com maus-tratos ou abandonados. A posse responsável ainda está em falta, apesar de Santa Maria ter bastante movimentação em relação a isso. Mas é muito triste. É difícil acreditar que as pessoas têm capacidade de fazer absurdo que fizeram com ele, ele é um cachorro muito bonzinho, como a pessoa é tão cruel a ponto de arrastar ele amarrado em um carro – comenta Cristina.

Fonte: Diário de Santa Maria

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.