Vítimas de maus-tratos, animais são recolhidos de residência em Gravataí, RS

Ação foi realizada pelo Canil Municipal, após denúncia pelo Facebook.

3711
Foto: Canil Municipal de Gravataí /Divulgação
Foto: Canil Municipal de Gravataí /Divulgação

Uma ação do Canil Municipal de Gravataí, na Região Metropolitana, recolheu três cães de uma residência após receber denúncia sobre maus-tratos. A intervenção, numa casa na Morada do Vale, ocorreu na manhã desta quinta-feira (7).

A diretora do canil, Marcia Becker, explica que a denúncia chegou a ela pelo Facebook, na quarta-feira (6). Dos três animais, dois apresentavam sinais aparentes de negligência.

— Um dos cachorros estava bem, mas os outros estavam em uma situação horrível. Um tem ferimento causado por uma corrente e um cadeado colocados no pescoço. E, no outro, colocamos o apelido de Bob Marley, pois está há muito tempo sem tosa. Há muitos carrapatos no pelo também — conta Marcia.

Os cães ficavam presos e abrigados em casinhas improvisadas com pedaços de madeira e telhas. Eles foram recolhidos e levados ao Canil Municipal para fazerem tratamento e, depois, serem encaminhados para adoção.

A diretora explica que o recolhimento foi feito com a concordância da dona — a alegação dela para mantê-los nessas condições é de que são ferozes. A Guarda Municipal acompanhou a ação e emitiu um boletim de atendimento. Depois, a equipe da prefeitura foi à Polícia Civil registrar uma ocorrência de maus-tratos, que busca responsabilizar a proprietária da casa.

Diretor-presidente da Fundação Municipal do Meio Ambiente de Gravataí, Jackson Müller destaca que a denúncia pela comunidade é um dos importantes meios para guiar o trabalho do Canil Municipal.

— A comunidade é bastante atuante e faz as denúncias. Foi o que aconteceu no caso desta quinta-feira — afirma. — O canil tem hoje cerca de 380 animais e uma campanha para adoções. Não adianta apenas recolhê-los — acrescenta Müller.

Conforme o diretor-presidente, a outra linha de atuação do poder público é em fiscalizações de lojas que comercializam animais e atendimento a canis particulares, como prevê a legislação municipal.

Fonte: Gaúcha

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.