Voluntários que participam dos mutirões de castração

Voluntária realiza castração de mil animais em Ituverava, SP

Castrar o bichinho de estimação, muitas vezes é uma ação necessária para obter múltiplos benefícios, tais como melhoras no comportamento, prevenção de doenças e melhorar sua qualidade de vida. Quando se refere a animais de rua, os benefícios são ainda maiores.

Isso porque quando um animal sem lar engravida, os filhotes passam a viver abandonados, muitas vezes sem alimentos, sem abrigo ou proteção. Além disso, podem contrair doenças e contaminar outros animais ou até mesmo seres humanos.

Devido à relevância do problema, vale destacar o belo trabalho desenvolvido pela voluntária Fabiana Wagner de Castro, que há anos arrecada recursos para castrar animais na cidade, em especial os abandonados. Recentemente o número de animais castrados chegou a 1 mil.

Em entrevista concedida à Tribuna de Ituverava, ela fala sobre o trabalho desenvolvido. “As castrações começaram há 4 anos, são feitas a baixo custo por veterinárias especializadas em castração que são parceiras do projeto. Sou a responsável pela organização dos mutirões de castração, mas conto com a ajuda de alguns voluntários”, afirma.

“A iniciativa surgiu da necessidade de diminuir a quantidade de animais abandonados na cidade, e a castração contribui muito para isso, pois quanto menos cadelas procriarem, menos filhotes sofrerão ou serão doados irresponsavelmente”, observa.

Mutirões

A cada mutirão, cerca de 50 animais são castrados, número mínimo para que as veterinárias façam o trabalho. “Fazemos pedágios, bazares, rifas para conseguir recursos para pagar a castração dos animais em situação de rua e carentes ao extremo”, conta.

“Claro que não conseguimos dinheiro suficiente para castrar 50 animais por vez, então castramos cerca de 20 e destinamos as outras vagas para a população de baixa renda, que paga um valor bem abaixo do normal para que a veterinária castre o animal”, destaca.

Além das campanhas, a voluntária também recebe doações de pessoas interessadas em contribuir com a causa animal. “Às vezes alguém nos doa uma castração inteira, mas as doações podem ser feitas em qualquer valor”, relata.

Frequência

Os mutirões de castração são trimestrais e sempre anunciados através do Facebook de Fabiana e demais voluntários, além de cartazes espalhados pela cidade. “Para poder ser castrado, é necessário que o animal seja sem raça definida (vira lata ou mestiço), que esteja abandonado ou que seja de uma família de baixa renda”, destaca.

“Acredito que a realização desses mutirões é fundamental, pois sem castração o controle de animais é impossível. Infelizmente acontecem muitas adoções irresponsáveis ou impulsivas, o que faz com que diversos animais acabem indo para as ruas, sofrendo de diversas formas sem sequer entender o motivo disso”, enfatiza.

Gatinhos em pós-operatório de castração
Gatinhos em pós-operatório de castração

Voluntária mantém quase 70 animais em sua casa

O amor da voluntária Fabiana Wagner de Castro pelos animais é tamanho que hoje ele tem 67 animais, entre cães e gatos, em sua casa.

De acordo com ela, muitos deles foram abandonados. “Tenho animais vítimas de atropelamentos e os que foram abandonados por diversos motivos, como doenças, cegueira, idade avançada, entre outros”, relata.

“Esse é o grande problema da adoção irresponsável. As pessoas ficam com o animal por um tempo, mas depois se enjoam e acabam os abandonando. Um grande exemplo é o de famílias que, ao se mudarem de casa, abandonam o animal, sem a menor consideração”, lamenta.

Fabiana conta que todos os animais estão separados de acordo com suas necessidades e vivem bem cuidados, em um ambiente confortável e repleto de carinho.

Mesmo com tanta generosidade, Fabiana não consegue dar um lar a todos os animais que gostaria. “Por conta disso, peço à população para que ajude oferecendo um lar temporário. Após a castração, o animal precisa de um lar até que se recupere, o que acontece dentro de sete dias, mas infelizmente são poucas as pessoas que se comprometem com isso”, destaca.

O contato com a voluntária Fabiana Wagner de Castro pode ser feito através do seu Facebook (Fabiana Wagner) ou pelo telefone/WhatsApp (16) 99129-8139.

Procedimento sendo realizado para castração em cachorro
Procedimento sendo realizado para castração em cachorro

Prefeitura e Fafram também possuem projeto de castração

A Prefeitura de Ituverava, através da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, também mantém um setor voltado à proteção de animais: a Coordenadoria do Bem-Estar Animal.

Um dos principais objetivos da Coordenadoria é diminuir o número de cães e gatos abandonados. Para tanto, no passado, com o apoio da Vigilância em Saúde, foi iniciado o Censo Populacional de Cães e Gatos Domiciliados, com o intuito de levantar dados no município como ferramenta para a criação de projetos e ações para os pets da cidade, uma vez que é inviável a contagem dos animais que vivem nas ruas, pois eles se locomovem diariamente.

A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e a Coordenadoria do Bem-Estar Animal também implantaram um projeto de Castração Gratuita, com apoio do Hospital Veterinário da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava.

Além disso, promove constantemente Feiras Pets e auxilia nas adoções de cães e gatos, que são cuidados por protetores de animais independentes, ou também animais que foram encontrados no Parque Recreio.

Coordenadoria do Bem-Estar Animal

A secretária do Meio Ambiente e Recursos Maria Cláudia Faria de Almeida, fala sobre o órgão. “A coordenadoria do Bem-Estar Animal é de suma importância no município, visto que suas ações estão diretamente relacionadas a diminuição do sofrimento animal, e, assim sendo, estamos atingindo os objetivos propostos pela lei n. 4.216/14. Agradeço a coordenadora do Bem-Estar Animal, Camila Mário Gorricho e os estagiários, que vêm desenvolvendo um excelente trabalho, e a todos envolvidos nesta causa, as outras secretarias. Agradeço também a prefeita Adriana Quireza Jacob Lima Machado pelo apoio incondicional que tem nos hipotecado”, afirma a secretária.

Conscientização

Outro projeto desenvolvido pela Coordenadoria com o objetivo de prevenir o abandono e maus tratos de animais, foi a Conscientização sobre Bem-Estar de Cães e Gatos, realizada com alunos da Rede Municipal de Ensino do 4º ao 6º ano.

Em parceria com a Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB e o curso de Medicina Veterinária da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), mais de 430 crianças receberam, em 2017, informações relacionadas aos cuidados específicos de cada espécie, e sobre a posse responsável de animais.

“A parceria entre Coordenadoria do Bem-Estar Animal é muito importante para toda a sociedade e demonstra que nossa cidade está avançando no que se refere à causa animal”, completa a voluntária Fabiana Wagner de Castro.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.