​Bezerro resgatado de maus-tratos em São José (SC) corre feliz ao ser libertado

​Bezerro resgatado de maus-tratos em São José (SC) corre feliz ao ser libertado

Desde a manhã deste sábado, uma equipe está dividida entre ativistas de operacional, estratégica e tátil para o cumprimento da liminar de busca no resgate dos bois vítimas de maus-tratos que foram abandonados no bairro Forquilhas, na cidade de São José (SC). Alguns membros permanecem em campo, enquanto outros se mantém ao telefone com jornalistas, triando possíveis adotantes e na divulgação em redes sociais.

Feno.
Feno.

O caso dois bois de Santa Catarina que foram abandonados para morrer de inanição comoveu  o país inteiro. (Relembre o caso)

A preocupação da equipe até agora é com a vaca da pata quebrada que, possivelmente, por dor, está arisca e não se permite ser tocada.

Outra questão que está dificultando é uma outra vaca debilitada caída no meio do banhado. O pessoal em campo não sabe como levantá-la. A estratégia mais viável por enquanto é de utilizar um cavalo para içar o bovino.

Bezerro resgatado de maus-tratos corre feliz ao ser libertado

Os caminhões já estão a postos no bairro Forquilhas, cidade de São José – SC, para conduzir os animais que receberam a liminar da justiça na tarde de ontem (28) e viverem sob a tutela temporária dos ativistas que lideraram a equipe de resgate dos animais vítimas de maus-tratos, do fazendeiro Paulo César da Rosa, conhecido na região como “pouca roupa”.

Trata-se de um momento histórico para o Brasil – principalmente para os abolicionistas -, pois o primeiro gado de bois da história do país caminha rumo à abolição animal.

Esta é a imagem do primeiro filhote que tocou o coração de todo o Brasil na quarta-feira (26), quando nesta manhã (29), por volta das 10h30 correu alegre e alimentado.

Os ativistas não sabem quando tempo ainda vai levar a ação devido à problemáticas não só dos feridos, mas também com os animais que se dissiparam pelo território.

Os bois serão levados para Biguaçu onde permanecerão em lares temporários até que possam ser tutelados em duplas por sítios vegetarianos e veganos.

Até lá, será preciso tratamento veterinário constante para fortalecimento do sistema imunológico e cuidados especiais, pois estão em profunda inanição e muitos deles com ossos quebrados.

Em relação às doações, a situação não corre conforme o esperado, pois ainda é preciso que uma grande quantia em dinheiro seja depositada hoje na conta bancária da ativista responsável pela tesouraria, para saques imediados com os caminhões, remédios e todos os equipamentos que estão sendo utilizados como medida de emergência e segurança.

Doações emergenciais podem ser feitas através da conta:

GEORGIA PAULA MARTINS FAUST
Caixa Econômica
Ag: 1924
Op: 013
Poup: 25404-3
CPF: 032.751.569-42
Para doações destinadas à compra de toneladas de ração: https://www.vakinha.com.br/ vaquinha/bois-de-forquilhas-sa o-jose
Para tutelar: contato@eobicho.org

Mantenha-se atualizado pela página no Facebook: Bois de Forquilhas – São José

sc_saojose_bois_abandonados_07 sc_saojose_bois_abandonados_06 sc_saojose_bois_abandonados_05 sc_saojose_bois_abandonados_04 sc_saojose_bois_abandonados_03

Por Luh Pires

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.