13 cachorros do Centro Municipal de Proteção Animal tiveram contato com leptostirose em Cachoeira do Sul, RS

A Prefeitura de Cachoeira do Sul recebeu o resultado do diagnóstico sorológico para Leptospirose Canina nos animais abrigados no Cempra (Centro Municipal de Proteção Animal), provenientes do próprio Cempra e da Acapa (Associação de Proteção Animal de Cachoeira do Sul). Dos 115 animais examinados, em 13 foram encontrados algum grau de contato com a Leptospirose.

Segundo os veterinários da Prefeitura, o resultado é considerado normal para animais de rua que tem contato com vetores da Leptospirose, como roedores. Na avaliação dos técnicos, isso não significa que estejam doentes, pois os exames apontaram um grau baixo de contato, porém a Prefeitura segue medicando os animais que estão isolados no Cempra. Em relação ao risco para o ser humano, como os exames apontaram um nível baixo de contato, os técnicos consideram muito remota a possibilidade de contagio.

A ação foi realizada em 12 de agosto, através de convênio entre a Prefeitura e a FATEC/UFSM, e teve orientação do professor Manoel Badke, do departamento de Microbiologia e Parasitologia da UFSM. Uma nova leva de exames deverá ser feito em mais animais, que ainda serão transferidos da Acapa para o Cempra. A Prefeitura também conta, desde agosto, com um médico veterinário concursado que atua especificamente no atendimento aos animais do Cempra e todos os animais foram chipados pela Prefeitura.

Fonte: Rádio Fandango

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.