2.157 animais são cadastrados para castrações em Ribeirão Preto, SP

A Coordenadoria de Bem Estar Animal finalizou, nessa quinta-feira (1º), o cadastro para castrações de animais domésticos. O órgão atendeu durante os dois dias de inscrição 792 pessoas, e fechou o cadastramento com 2.157 inscrições. Inicialmente seriam realizadas 300 castrações, mas como a procura foi muito grande, todas as pessoas que se inscreveram, terão seus animais castrados. As castrações devem ser iniciadas neste mês.

“As castrações são gratuitas. Todas as pessoas que se cadastraram serão avisadas quando os procedimentos serão realizados”, declarou Stefânia Dallas, responsável pela Coordenadoria de Bem Estar Animal.

O Castramóvel realizará as esterilizações em todas as regiões da cidade. O veículo aguarda a emissão da licença para uso, que é concedida pelo Conselho de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo. A documentação já foi entregue ao órgão há mais de quatro meses, mas a autorização ainda não foi concedida. Por isso as castrações serão feiras na sede da Coordenadoria, na avenida Eduardo Andréa Matarazzo, 4.255.

A Coordenadoria de Bem Estar Animal foi criada em fevereiro deste ano, após uma remodelação no Centro de Controle de Zoonoses, com a finalidade de realizar um trabalho educativo junto à sociedade civil para a conscientização do bem estar animal, atendendo aos cinco princípios básicos de liberdade, e promover e conscientizar a sociedade sobre a guarda responsável.

Panorama

Só no ano passado, a Prefeitura de Ribeirão Preto, através da Divisão de Controle de Zoonoses, realizou cerca de 1.500 castrações, a ONG CãoPaixão recebeu 900, e outras 2.514 foram feitas com recursos destinados pelo deputado Ricardo Tripoli. Desde 2011, a atual administração castrou 9.893 animais. Desse total, 6.756 foram feitas pela Divisão de Controle de Zoonoses, outras 2.887 em parceria com as ONGs (AVA e CãoPaixão) e universidades Barão de Mauá e Moura Lacerda e 250 em mutirões de remoções de favelas.

Fonte: Ribeirão Preto Online / Prefeitura de Ribeirão Preto

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.