Fucam investiga envenenamento que é grave crime ambiental.

300 pássaros aparecem envenenados em Camboriú, SC

Mais de 300 pássaros foram encontrados mortos perto de um arrozal na localidade do Braço, em Camboriú, na tarde de ontem. A fundação do Meio Ambiente de Camboriú (Fucam) investiga o caso.

Moradores da vizinhança contaram aos fiscais que, de tempos em tempos, pássaros aparecem mortos pelo pessoal que quer afastar as aves da plantações de arroz. “Eles contaram que todo ano acontece e que há vínculos com os produtores de arroz. O envenenamento seria pra evitar que os pássaros comam os brotos de arroz”, conta Liara Rotta Padilha, presidente da Fucam.

Se o matador de pássaros for identificado, ele pode responder pelo artigo 54 da Lei Crime Ambiental, que é “causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora”. A pena varia de um a quatro anos de cadeia. A multa gira na casa de R$ 5 mil a R$ 50 milhões.

Liara contou que os pássaros estavam perto de uma casa abandonada. O dono da propriedade será chamado para se explicar na fundação. A polícia Militar foi chamada pela fundação e também registrou uma notícia crime sobre o envenenamento.

Investigação

A presidente da Fucam conta que hoje os fiscais vão trabalhar para confirmar qual a substância usada no envenenamento e quais espécies de pássaros morreram. “Muitos pássaros estão em estado de decomposição e fica difícil definir a espécie”, explica.

Se houver pássaros com risco de extinção, a situação de quem cometeu o envenenamento se complica ainda mais.

Fonte: Diarinho 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.