40 animais são salvos e circo perde todas as suas licenças

Por Vijay Singh / Tradução de Thiago Alves Gomes

Cerca de 40 animais, incluindo elefantes, cavalos e aves exóticas, foram resgatados de um circo acampado em Nanded, na Índia, em uma grande operação conjunta de agências governamentais e seis grupos de direitos animais.

Os animais maltratados foram realocados após a autoridade Central do Jardim zoológico e o Animal Welfare Board of India revogaram as licenças regulamentares do Moonlight Circus.

O chefe judiciário local negou provimento ao apelo do circo para manter a custódia dos animais, como resposta ao resultado de uma investigação encontrou os quatro elefantes acorrentados e cinco cavalos, um camelo, 16 pássaros exóticos como papagaios africanos  e araras e 13 cães alojados em gaiolas abarrotadas e imundas.

A operação de resgate foi realizada após Prashanth V, gerente da campanha da Federação Indiana de Proteção Animal e Manoj Oswal do People For Animals Pune, abrirem um BO (Primeira Relatório de Informações ( FIR ) é um documento escrito preparado por policiais organizações em Bangladesh, Índia e Paquistão quando recebem informações sobre o cometimento de um delito reconhecível . É geralmente uma queixa apresentada à polícia pela vítima de um delito reconhecível ou por alguém em seu nome, mas qualquer um pode fazer esse relatório seja oralmente ou por escrito para a polícia) contra o circo com a polícia local. “Grupos em defesa dos animais como People for Animals, PETA, Thane SPCA, Wildlife SOS e Resquink Association of Wildlife Welfare acamparam por lá ” disse o ativista Arpan Sharma da Federação Indiana de Proteção Animal.

Os elefantes resgatados estão sendo realocados para o Wildlife SOS Elephant Centre. Kartick Satyanarayan, co-fundador da Wildlife SOS, disse: “Nós também oferecemos empregos para os cuidadores para que eles não deixem de ter um emprego ”.

Shakuntala Majumdar da Thane SPCA acrescentou, “Moonlight Circus tem sido reincidente e não tinha conseguido melhorar as condições de vida dos seus animais, apesar das múltiplas oportunidades por parte das autoridades governamentais. Como resultado, suas licenças foram canceladas.”

Entre novembro de 2012 e julho de 2013, a PETA da India tinha empreendido uma investigação sobre as condições de vida dos animais em 16 circos. Os resultados incluíram o uso desenfreado de instrumentos de tortura para treinar os animais e funcionários bêbados se ocupando dos animais. “A PETA se comprometeu a investigar para provar como os animais são torturados para treiná-los”, disse Poorva Joshipura. Diretor executivo da PETA da India.

Fonte: Times of India

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.