40 animais silvestres recuperados em cativeiro regressam ao seu habitat

40 animais silvestres recuperados em cativeiro regressam ao seu habitat

O CERVAS – Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens anunciou que 40 animais silvestres recuperados nas suas instalações vão regressar ao seu habitat no fim de junho/princípio de julho. As libertações ocorrerão nos locais onde foram encontrados nos distritos da Guarda, Coimbra, Viseu e Castelo Branco.

Por Filipa Alves

PT reintroducao not-cervas180A reabilitação de animais silvestres em cativeiro e a sua devolução ao seu ambiente na Natureza é uma medida de conservação das populações das espécies silvestres, frequentemente ameaçadas, existindo 14 centros de recuperação dispersos pelo país.

A maioria dos animais chega a estes centros pela mão de cidadãos ou de agentes do SEPNA – Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente, depois de terem sido encontrados feridos ou debilitados, condições que põem em risco a sua sobrevivência.

Alguns não sobrevivem ou apresentam lesões que os tornam incapazes de sobreviver no seu habitat, mas os que recuperam depois de semanas ou meses de reabilitação podem ser restituídos ao habitat.

Este é o caso de 40 animais que ingressaram no CERVAS, centro do ICNF situado em Gouveia, no Parque natural da Serra da Estrela e sob a gestão da Associação ALDEIA.

Trata-se, sobretudo de aves, “com destaque para as rapinas noturnas, como as corujas-do-mato, os mochos-galegos ou os bufos-pequenos, mas também rapinas diurnas como as ógeas ou os milhafres-pretos e ainda e aves de outros grupos como é o caso das cegonhas-brancas”, informa o CERVAS em comunicado.

Os motivos do seu ingresso no centro incluem a queda precoce do ninho, o atropelamento, o cativeiro ilegal e colisões com linhas eléctricas e as datas em que deram entrega também diferem, mas o seu futuro é mesmo: o retorno ao seu ambiente neste início de verão de 2014.

As libertações, a primeira das quais acontecerá já amanhã em Santa Marinha (Seia) e se sucederão até ao final de julho, serão presenciadas pelos responsáveis pelo salvamento do animal, bem como de outros convidados que serão assim sensibilizados para a importância de conservar a fauna e a biodiversidade em geral.

Fonte: Naturlink / CERVAS – CI e ICNF (Portugal) / mantida a grafia original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.