63.000 ovelhas vivas serão transportadas da África do Sul para o Kuwait em barco de exportação horrível, apesar de protestos

63.000 ovelhas vivas serão transportadas da África do Sul para o Kuwait em barco de exportação horrível, apesar de protestos
Image: cosca / shutterstock.com

Um barco de exportação destinado a transportar 63.000 ovelhas vivas da África do Sul para o Kuwait provocou protestos de ativistas, que dizem que o barco causará sofrimento extremo e morte a muitos animais.

Grupos de bem-estar animal fracassaram ao tentar impedir que um segundo barco saísse da Cidade do Cabo para o Kuwait este mês.

Segundo notícias locais, a parceria entre exportadores e fazendeiros do Kuwait impulsionará enormemente a economia, com um acordo no valor de quase 6 milhões de libras (mais de R$ 38 milhões). Ativistas de direitos dos animais realizaram protestos após uma série de investigações nos últimos anos que expuseram as condições brutais a bordo desses navios de exportação.

Maus-tratos

As ovelhas são frequentemente expostas à superlotação extrema, esmagamento e desidratação, o que muitas vezes leva à morte de muitos animais.

A diretora executiva do Conselho Nacional das Sociedades de Prevenção à Crueldade Animal (NSPCA), Marcelle Meredith, disse em um comunicado: “O NSPCA obteve mandados para o confinamento, o porto e o navio, e está enviando uma equipe para o leste de Londres para monitorar o carregamento e intervir quando a Lei de Proteção aos Animais nº 71 de 1962 for violada.

“Nosso mandado atual permanece válido, portanto, se o navio chegar e começar a carregar, teremos acesso ao porto e ao navio para monitorar o processo de carregamento.

“Estamos surpresos com o fato de Al Mawashi enviar um navio com reputação igualmente ruim à do Al Shuwaikh, essencialmente outro balde de ferrugem, para a África do Sul após a indignação causada pelas exportações de 2019”.

Imagem: Jordi C / shutterstock.com

Humano?

O importador estatal Al Mawashi (AM) rejeitou as alegações dos ativistas, e o jornal Daily Dispatch citou o diretor administrativo Ilyaas Ally por acusar os manifestantes de criarem narrativas que “não entendem ou apreciam completamente o potencial da indústria de exportação de animais vivos como um catalisador para o desenvolvimento socioeconômico e uma economia agropecuária mais inclusiva”.

“O AM não apenas adere, mas supera todos os padrões e regulamentos de bem-estar e proteção animal estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde Animal”, afirmou.

“A exportação marítima de animais em transportadores de gado não é de forma alguma ilícita ou ilegal. O transporte de gado é feito de uma maneira muito, muito humana.

“Nosso objetivo é construir um negócio que mova 1,5 bilhão por ano.”

Ativistas do grupo de bem-estar Ban Animal Trading tentaram inspecionar as operações nos enormes barcos de exportação, mas alegam que foram impedidos de entrar.

“Gostaríamos de ver a prova dessa “maneira humana”. Por que eles não permitem que ninguém no navio vá conferir pessoalmente? Não existem provas dessa alegação”, disse um porta-voz em um comunicado.

Leia: Milhões de bezerros machos recém-nascidos enviados para viagens brutais de exportação para o Oriente Médio com a expansão da indústria Irlandesa de laticínios

Compartilhe este artigo para revelar a verdade por trás da indústria da carne.

Por Oil Gross / Tradução de Alda Lima

Fonte: Totally Vegan


Nota do Olhar Animal: O transporte dos animais ainda vivos é um terrível agravante no ciclo de produção de carne, já que lhes impõe enorme sofrimento. Mas temos a convicção de que a ação mais danosa para o animal é o abate em si, independentemente de como ele tenha sido tratado antes de ser morto. Nada é mais grave do que o desrespeito ao interesse mais básico do animal, que é o interesse em viver. Nada é mais injusto do que a violação do direito moral mais fundamental dos seres sencientes, que é o direito à vida.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.