8 santuários animais pouco conhecidos que irão inspirar você

8 santuários animais pouco conhecidos que irão inspirar você
Fotos: Tasikoki Wildlife Rescue Center / Facebook

Vivemos em um mundo onde os humanos muitas vezes não conseguem demonstrar bondade uns aos outros nem a outras criaturas. Quando os animais são abusados, negligenciados ou abandonados, os perpetradores quase sempre ficam impunes. Felizmente, há uma abundância de pessoas de bom coração por aí que dedicam seu tempo e energia para salvar animais vulneráveis e fornecer-lhes um refúgio seguro para chamarem de seu.

Muitos santuários de animais bem conhecidos — como os dois abrigos da Farm Sanctuary na Califórnia e no Estado de Nova York, ou a Edgar’s Mission, na Austrália — tem feito um trabalho incrível ao cuidar dos animais sob sua guarda, educar membros do público e promover um modo de vida mais compassivo e amigável em relação aos animais. No entanto, há também uma abundância de santuários menos conhecidos por aí cujo trabalho merece ser reconhecido. Abaixo, nós falamos de oito lugares pouco conhecidos que irão inspirar você.

  1. Tasikoki Wildlife Rescue Center, Indonésia

As populações de animais selvagens nas ilhas da Indonésia estão sob ataque há muitos anos, com muitos dos seus principais habitats sendo sistematicamente destruídos pelas indústrias do óleo de palma e madeireiras ilegais. O comércio ilícito de animais selvagens é também um grande problema nesta área do mundo. Um número de organizações de resgate de animais e santuários está trabalhando no local para ajudar a salvar esses animais, e um dos heróis não reconhecidos desta luta é o Tasikoki Wildlife Rescue Center, localizado na ilha indonésia de Sulawesi. Eles ajudam a reabilitar jovens animais que foram arrancados de suas mães para serem vendidos para o comércio de animais selvagens, enquanto também ajudam a polícia a investigar crimes de contrabando de animais selvagens. O Centro também tem um programa de educação em escolas locais para ajudar a ensinar as crianças sobre a importância de cuidar do ecossistema local. Orangotangos, ursos-do-sol, causares e cacatuas estão entre as espécies que eles normalmente ajudam. Você pode obter mais informações sobre o trabalho do Centro Tasikoki visitando seu site ou página no Facebook. Você também pode descobrir como se voluntariar com eles aqui.

  1. Santuário de Animais de Baja, México

O Baja Animal Sanctuary (BAS), localizado na Praia de Rosarito, no México, é o único abrigo para animais que não mata no norte do México. Ele foi fundado por um nova-iorquino chamado Sunny Benedict, que estava trabalhando em Rosarito e se emocionou com a situação de animais de rua na área. BAS agora fornece “um refúgio seguro” para aproximadamente quatrocentos cães e gatos, além de um residente equino. O santuário visa curar, castrar e dar novos abrigos para o máximo de animais possível. Aqueles que não podem ser realocados ganham um lar permanente no BAS para o resto de suas vidas. Você pode obter mais informações sobre este santuário visitando seu website. Um link para doações está disponível aqui, e a lista de artigos essenciais do santuário pode ser vista aqui.

  1. S.O.S Animaux Tunisie, Tunísia

Esta organização foi fundada em outubro de 2007 por um cirurgião veterinário chamado Dr. Raoudha Mansour, que estava determinado a “melhorar as vidas dos animais” na Tunísia. Como muitos outros países ao redor do mundo, a Tunísia tem atualmente uma grande população de animais sem-teto vagando pelas ruas, e os padrões de cuidados para estes animais são muitas vezes muito baixos. A S.O.S Animaux organiza campanhas que visam sensibilizar o público para as más condições de vida dos animais de rua da Tunísia, e por que é vital que os programas de esterilização e vacinação sejam implementados para estes animais. A organização visa castrar, vacinar, realocar e cuidar do máximo de animais possível, mas seu espaço de abrigo, infelizmente, é muito limitado no momento. Atualmente, eles pretendem angariar fundos que lhes permitam construir um centro de resgate dedicado aos animais de rua abandonados, doentes e traumatizados. Para saber mais sobre seu trabalho, visite seu website ou seu blog. Você pode descobrir como apoiá-los aqui.

  1. O Santuário FellaShip, Inglaterra

8_santuarios_animais_pouco_conhecidos_2

O Santuário FellaShip em Kent, Inglaterra, foi aberto oficialmente em 23 de maio de 2015, inspirado por um porco chamado Fella. Fella foi resgatado depois que sua mãe humana o viu — junto com nove outros leitões e quatro porcos adultos — no terreno de uma fazenda de carne que estava fechando, e soube então que precisava fazer o possível para resgatá-los. O lema de vida deste porco é o seguinte: “Seja você, seja incrível, maravilhe-se e não deixe ninguém — jamais — transformar você numa salsicha.” Seus orgulhosos cuidadores acrescentam: “Fella não só nos encanta todos os dias, mas também se tornou uma maneira de nos comunicarmos com o mundo e de mostrar como os porcos são surpreendentes. “O santuário é atualmente lar de sete dos quatorze porcos que foram resgatados da fazenda (os outros sete foram transferidos para um santuário diferente nas proximidades) , e planeja adquirir terras adicionais que lhes permitirão ajudar mais animais como Fella. Você pode saber mais sobre o Santuário FellaShip através de seu website ou página no Facebook. Um link para doação no GoFundMe está disponível aqui.

  1. Puglia Pooches, Itália

Puglia Pooches é dedicado a cuidar de animais perdidos e abandonados na região de Apúlia, no sul da Itália. Esta organização é dirigida por um casal chamado Val e Mino, que saem por sua aldeia todos os dias para dar comida e água a cães e gatos de rua, além de procurar cuidados veterinários para aqueles que precisam. Val explica: “Vivemos em uma vila à beira-mar que fica praticamente deserta nos meses de inverno. Esta é provavelmente a razão pela qual ela se tornou um aterro. A maioria destes animais são criaturas tão belas e amigáveis que partem nossos corações. Temos vontade de levar todos eles para nossa casa. Claro que isso não é possível. Já temos demais… Temos realocado alguns ao longo do caminho, mas é uma tarefa difícil.” Ela e Mino esperam levantar bastante dinheiro para comprar e cercar pelo menos 1.000 metros quadrados de terra, que poderá então ser usado para construir um refúgio para cães de rua idosos e doentes. Você pode ajudá-los doando aqui, ou pode saber mais sobre o Puglia Pooches através de sua página no Facebook.

  1. Santuário de Elefantes Boon Lott, Tailândia

Muitos elefantes na Tailândia e outras áreas do Sudeste Asiático são forçados a trabalhar na indústria do turismo, tendo seus espíritos quebrados em um processo de treinamento cruel conhecido como “phajaan”. Este processo visa fazer os elefantes temerem seus manipuladores, de modo que se tornem mansos o suficiente para permitirem-se ser usados como adereços para fotos, ou montados por turistas. Os campos de passeios com elefantes muitas vezes os forçam a trabalhar longas horas, sem água nem descanso: um fato que às vezes pode levar a mortes trágicas dos elefantes envolvidos. O Boon Lott’s Elephant Sanctuary (BLES) é um dos muitos grupos de refúgio e de defesa que lutam para acabar com a crueldade da indústria de turismo de elefantes e que cuidam de elefantes resgatados. O BLES ocupa aproximadamente 500 acres de uma terra exuberante e florestada, onde os elefantes antes abusados podem passar o resto de seus dias em paz. Para saber mais sobre o trabalho deste santuário, confira seu website ou página no Facebook. Um link para doações está disponível aqui e sua lista de desejos pode ser consultada aqui.

  1. Black Sheep Animal Sanctuary, Nova Zelândia

8_santuarios_animais_pouco_conhecidos_3

Black Sheep Animal Sanctuary (BSAS) está localizado em Otaki Forks, ao norte de Wellington, na Nova Zelândia. Fundado pela Animal Protection Society em novembro de 2009, seu principal objetivo é “proporcionar refúgio para animais abusados, negligenciados e maltratados, especialmente antigos animais de fazenda”. A economia da Nova Zelândia é fortemente dependente da indústria de carnes e laticínios, e muitos residentes do Black Sheep foram resgatados de fazendas industriais ou de outras operações intensivas de criação de animais. Cerca de duzentos animais, incluindo galinhas, gansos, cavalos, cabras, cães e gatos, vivem atualmente neste santuário. Há uma variedade de maneiras de apoiar este santuário: você pode doar, se voluntariar, apadrinhar um animal ou adotar um animal. Você pode encontrar mais sobre todas estas opções aqui, ou comprar alguma mercadoria do Black Sheep aqui.

  1. SanWild Wildlife Sanctuary, África do Sul

SanWild Wildlife Sanctuary, em Limpopo, África do Sul, abrange incríveis 12.000 hectares, e tem como objetivo “desempenhar um papel significativo na conservação da vida selvagem em um país onde a caça furtiva, a caça antiética e a criação de criaturas geneticamente modificadas, representam uma grande ameaça para a Ética e a conservação da biodiversidade”. Vítimas de caça furtiva são comumente tratadas no SanWild. Eles ajudaram a curar e reabilitar uma vasta gama de animais, incluindo o leão-sul-africano, a girafa sul-africana, a chita sul-africana, a zebra de planícies, o rinoceronte branco do sul e o hipopótamo, para citar apenas alguns. Mais informações sobre o SanWild podem ser encontradas em seu website ou página no Facebook. Você pode doar aqui, ou visitar sua loja online aqui.

Por Aisling Maria Cronin / Tradução de Alda Lima


Nota do Olhar Animal: O último santuário listado cita em seus objetivos a “caça ética”. Óbvio que para o a vítima pouco importa a qualificação que se dê à caça. A bala da arma do que chamam de “caçador ético” (provavelmente se referindo aquele que extermina por razões ecológicas) produz o mesmo resultado que a bala de qualquer outra. A ética, no caso, é usada como sinônimo de “moralmente correta”, o que certamente a caça não é, já que despreza o impacto das ações para quem sofre as ações do caçador.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.