A história inspiradora de uma cachorra abandonada que ajudou a resgatar mais de 1.000 gatos necessitados

A história inspiradora de uma cachorra abandonada que ajudou a resgatar mais de 1.000 gatos necessitados

Por Jessica Sarter / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Quando você considera todas as histórias incríveis que ouvimos sobre animais, é um pouco chocante que nós fiquemos surpresos pelas suas demonstrações de afeto, seu forte senso de consciência e sua habilidade de fazer amigos com outras espécies. Mas é justamente esta combinação que fez com que o mundo se apaixonasse por uma cachorra chamada Ginny e que nos lembra sobre a importância de retribuir.

De cachorra abandonada a salva-vidas

Ginny foi descoberta por um síndico após ter sido abandonada por seu tutor. Encontrada em um closet escuro com seus três filhotes, o síndico estimou que eles já tivessem ficado uma semana sem comida ou água. Ele entrou em contato com um abrigo local para buscá-los. Ao mesmo tempo em que os veterinários estavam considerando se deveriam eutanasiar a cachorra pelo fato de ela estar tão mal, havia outra alma sofrendo em outro lugar, o futuro tutor de Ginny, Philip Gonzalez. Philip estava sofrendo de depressão devido à deficiência causada por um acidente de trabalho. Um amigo o encorajou a adotar um cão para animá-lo, mas ele nem imaginava que iria conhecer a cachorra que não iria somente resgatá-lo, mas iria salvar muitas vidas nos anos seguintes.

Philip estava de olho em um Dobermann no abrigo e ficou decepcionado quando soube que o cão não estava mais disponível. A equipe do abrigo sugeriu que ele levasse Ginny para um passeio, o que ele relutantemente concordou, mas algo dentro dele mudou quando Ginny se recusou a se mexer até que Philip a olhasse nos olhos. Foi então que ele percebeu que ela era especial e decidiu levá-la para casa. Não demorou muito para que Ginny mostrasse ao seu novo tutor que ela iria dar ao mundo a mesma bondade que foi dada a ela.

Cachorra abandonada ajudou resgatar gatos

Ginny, a resgatadora de gatos

Logo após chegar em casa, Ginny e Philip saíram para passear e ela escapou da coleira e correu até um cano. Ela bateu nele com suas patas até que este quebrou e de lá saíram cinco filhotes de gato! Eles levaram os gatinhos até o abrigo local e esta seria a primeira de muitas outras viagens. O trabalho de resgate de Ginny aquele dia não foi por acaso, já que ela regularmente mudava de direção nas caminhadas para que ela pudesse levar Philip para resgatar outros gatos em lixeiras, prédios, e até mesmo dentro de um porta-luvas.

Este poderoso par se tornou frequentador regular no abrigo local, já que eles frequentemente iam lá para deixar os novos resgates de Ginny e doar petiscos para os animais. Em uma dessas visitas, Ginny escolheu sua primeira mascote quando ela correu para um dos canis e começou a implorar. O gato lá dentro tinha somente um olho, o que deve ter parecido lindo para Ginny porque ela implorou e latiu e Philip sabia que tinha que levar o gato para casa. Assim como todos os amantes de gatos, Ginny precisava de mais do que só um, e encontrou seu próximo gato em outra visita ao abrigo. Não parecia que houvesse nada de errado com este gato, até que Philip descobriu alguns dias depois que ele era surdo. Confira Ginny e seu tutor entrando em ação no vídeo abaixo:

E assim, foi apenas seu talento especial para encontrar animais necessitados que fez de Ginny uma cadela tão especial. Ela iria trazer para casa 20 gatos! E para aqueles que não podiam levar para casa, Ginny e Phillip percorreriam a cidade para alimentá-los todas as manhãs e todas as noites. Estima-se que essa cadela especial ajudou a salvar pelo menos 1.000 gatos necessitados. A tenacidade e a bondade de Ginny inspiraram dois livros “O cão que resgata Gatos: A história verdadeira de Ginny” e “A bênção dos Animais: Histórias Verdadeiras de Ginny, o Cão que Resgata Gatos”, escrito por seus tutores, Philip e Leonore Fleischer.

O legado de Ginny

Cachorra abandonada ajudou resgatar gatos3

Infelizmente, Ginny não está mais entre nós, ela morreu com 17 anos de idade em agosto de 2005. Ela foi exaltada no Westminster Cat Show devido a todo seu trabalho duro resgatando gatos. Na realidade, ela foi até mesmo nomeada Gato do Ano no show de 1998. Seu legado vive ainda hoje através de Philip e os sete maravilhosos voluntários do The Ginny Fund que trabalham incessantemente para cuidar dos gatos que estão vivendo nas ruas.

Para Philip e sua amiga Sheilah, isto significa acordar às 3 horas da manhã para fazer 19 paradas ao redor de Long Beach, New York, nos EUA, para dar comida e água aos gatos que dependem deles. O grupo também passa seu tempo livre promovendo e educando o público sobre a importância dos programas Trap, Neuter and Return (Pegue, Castre e Devolva), encontrando lares para os resgatados e angariando fundos para seu sonho de criar um santuário para gatos indesejados.

Você pode saber mais sobre o The Ginny Fund seguindo sua página no Facebook. Você também pode fazer uma doação aqui.

Fonte: One Green Planet

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.