A orangotango Sandra está livre e pode deixar o zoo portenho

A orangotango Sandra está livre e pode deixar o zoo portenho

Autoridades do santuário de Sorocaba, em São Paulo, aceitaram receber e proporcionar uma vida melhor do que a orangotango recebe no zoológico de Palermo, local onde vive solitária há 20 anos. Falta apenas que o Governo portenho autorize a transferência.

Tradução Adriana Aparecida Shinoda Marques

Brasil orangotango zoo portenho

A notícia mais aguardada finalmente chegou para alegrar o coração de todos aqueles que lutaram pela liberdade de Sandra, a orangotango que vive triste e em solidão há 20 anos no Zoo de Palermo, e que agora poderá ser levada a um santuário belíssimo em Sorocaba, onde predomina a natureza e os bons cuidados.

Assim foi confirmado pelas autoridades do lugar, que aceitarão de bom grado a orangotango caso a sua transferência seja autorizada pelas autoridades de sua cidade.

O advogado Andres Gil Domínguez conseguiu após anos de luta que a justiça outorgasse à Sandra um habeas corpus e que esta fosse declarada “pessoa não humana”. Assim, ele e uma ONG conseguiram que a orangotango tivesse a oportunidade de usufruir de uma melhor vida do que a que recebe em cativeiro. “Sandra tem uma capacidade cognitiva de uma criança de cinco anos. Peço por favor ao Governo da cidade que autorize sua transferência o mais breve possível”, pediu diante os meios de comunicação.

A Associação de Funcionários e Advogados pelos Direitos dos Animais (Afada) é a que representa Sandra antes ainda que o seu caso percorresse através da mídia mundial. A Afada informou que “a boa notícia é que os dirigentes do santuário estão dispostos não somente a receber Sandra, como também a custear sua transferência e cuidados. Temos esperança de que antes do fim do ano esta situação possa ser revolvida”, publicou o jornal La Nación.

No final do ano passado, a Sala II da Câmara de Cassação Penal aceitou um habeas corpus para que Sandra possa viver em liberdade, e no foro civil, a juíza portenha Elena Liberatori deve resolver se ordena ou não a libertação da orangotango. Sandra nasceu na Alemanha em 1986 e chegou ao zoo portenho por maus-tratos e abandono animal. O futuro do zoológico é debatido propondo-se diferentes projetos com a finalidade de que seja fechado definitivamente em defesa dos direitos dos animais.

Fonte: Infobae

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.