A polícia matou uma cadela em Barcelona. Os protestos não tardaram

A polícia matou uma cadela em Barcelona. Os protestos não tardaram
Agente policial de Barcelona disparou sobre a cadela que lhe mordeu. Mas há testemunhas que garantem que o animal apenas ladrou

A Câmara Municipal de Barcelona está à procura de testemunhas que tenham presenciado a morte de uma cadela em plena Gran Vía, na passada terça-feira. Segundo a versão policial, um agente da Guardia Urbana disparou contra o animal quando este o mordeu na mão.

Dois polícias abordaram o tutor do animal para lhe dizer que de acordo com as regras municipais deveria usar uma trela. O jovem, que será um sem-abrigo, tomou uma atitude de confronto e recusou-se a prender a cadela. Terá sido neste momento que a cadela mordeu a mão de um dos agentes. O dono não conseguia controlar o animal e nesse momento o agente disparou.

No entanto, o dono da cadela nega que ela tenha atacado o agente. Algumas pessoas relataram ao El Pais que ela apenas ladrou. Ao ver Sota, a sua cadela, morrer, o jovem agrediu o agente com o seu skate, partindo-lhe um dente, e acabou por ser detido e acusado de agressão a um agente da autoridade.

📣 Concentración urgente por la muerte de Sota. La muerte de una perra tiroteado a manos de la Guardia Urbana en pleno…

Julkaissut PACMA – Partido Animalista Keskiviikkona 19. joulukuuta 2018

A polícia de Barcelona realizou um inquérito interno, concluindo que o agente reagiu de forma apropriada ao incidente. No entanto, na quarta-feira, as organizações de defesa dos animais manifestaram-se para exigir responsabilidades à autarquia. O local onde morreu Sota foi transformado num altar, com velas e mensagens de apoio. Dezenas pessoas estiveram no local para criticar a atuação do agente, respondendo a um apelo do PACMA, o partido dos direitos dos animais.

Fonte: DN / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.