Abandonado após ficar sem andar, cão é salvo por policiais em Rio Verde, GO

Abandonado após ficar sem andar, cão é salvo por policiais em Rio Verde, GO

Animal foi deixado na porta de casa de delegada com sequelas de doença. Agentes se sensibilizaram e improvisaram andador; agora ele tem novo dono.

Um cachorro que foi abandonado após ficar doente e não conseguir mais andar foi salvo por policiais civis, em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. Eles improvisaram uma espécie de cadeira de rodas para o animal, chamado de “Negão”, e ainda encontraram um novo lar para o cão.

A delegada regional de Rio Verde, Taísa Antonello, conta que tudo começou quando três cães foram abandonados na porta da casa dela. Um deles era o Negão, que apenas se arrastava pelo chão. “Ele teve cinomose [doença grave, transmitida por um vírus, que pode levar animal a morte], ela se manifestou e o animal ficou sem poder andar”, lembra.

Ao saber da situação do cachorro, Vinicius Pires, que trabalha como auxiliar administrativo na delegacia, conta que passou a pensar em uma forma de ajudar o animal.

“A gente procurou diversas pessoas para ver se alguém podia fazer um andador para ele, mas ninguém fazia. Aí peguei o material que tínhamos aqui, vi um vídeo na internet e falei que ia tentar fazer. Aí coloquei essa cadeirinha nele e pensei que o Negão não ia andar. Mas quando ele viu um gato, saiu correndo feito louco”, relata.

O cachorro se recuperou da doença e, enquanto estava na delegacia, conquistou o coração do funcionário público Marcos Paulo Rodrigues, que o adotou.

“Ele já é um membro da família, pois todos se apegam a ele. Até as pessoas de fora que vão a minha casa, que nos conhecem, se apegam ao nosso novo bichinho. Eu senti no meu coração que deveria cuidar dele e o levar para casa, para ser o novo membro da minha família”, afirmou.

GO RioVerde cao abandonado salvo policiais2

Assista ao vídeo clicando aqui.

Fonte: G1

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.