Abandono de cães na área rural já virou uma ‘epidemia’ em Araucária, PR

Abandono de cães na área rural já virou uma ‘epidemia’ em Araucária, PR
Ninhadas de cães costumam ser abandonadas nas estradas rurais e mesmo nas porteiras das propriedades. Foto: divulgação

Praticamente toda semana cães são abandonados na área rural de Araucária. Muitos deles estão machucados, amordaçados, com as patas presas. São ninhadas inteiras, e em muitos casos, a mãe é deixada junto com os filhotes. Um verdadeiro retrato da crueldade de muitos seres humanos, que covardemente aproveitam a calada da noite para cometer tal crime. Moradores das regiões de Guajuvira e Boa Vista já estão cansados de recolher os animais, e decidiram tomar uma providência. Criaram uma espécie de grupo de vigilância, e estão dispostos a flagrar esses criminosos. “Não somos depósito de animais, por isso não vamos mais tolerar esse abandono. Estamos agindo e logo começaremos a identificar essas pessoas e elas serão punidas, dentro do que diz a lei de crimes contra animais”, comentou uma moradora do Guajuvira.

Segundo os moradores, nos últimos meses o número de cães abandonados aumentou muito. Eles acreditam que muitas pessoas têm usado a pandemia como desculpa para se desfazer de seus pets, quando na verdade querem é se livrar do trabalho que o animal dá e da atenção que ele exige. “Já tivemos casos aqui que conseguimos identificar a pessoa e fizemos a denúncia. Não podemos mais ficar recolhendo os animais que as pessoas largam aqui, à própria sorte, como se fossem objetos”, reclamou um morador, que recolheu seis filhotes em sua casa e agora está tendo trabalho para colocá-los para adoção. “A gente fica com dó, mas já tenho muitos cães no meu sítio, não dá pra pegar mais”, comentou. Ele disse ainda que tem sítios na vizinhança com mais de 20 ou 30 cães, que estavam abandonados e foram resgatados. “Como Araucária não tem serviço de resgate, a gente recolhe, mas isso tem que acabar. O abandono é injusto com os animais, mas também é injusto com os moradores”, ressalta.

SMMA mantém programa de castração para controle da população canina

Considerando que cada cadela tem duas gestações por ano, e em cada uma nascem cerca de 1 a 10 filhotes, dependendo do seu porte, o número de cães abandonados tende a aumentar se nada for feito para conter a população canina. Segundo o veterinário da Secretaria do Meio Ambiente, Gustavo Warich, com apenas seis meses de idade a fêmea já pode ter sua primeira cria. “Por isso a importância da castração. A Prefeitura mantém o programa Castração Solidária, que é gratuito para os moradores que possuem NIS (Número de Identificação Social) ou para protetores de animais cadastrados na Secretaria Municipal de Meio Ambiente”, orienta.

De acordo com o veterinário, essa semana o programa teve mais uma etapa e a próxima está prevista para os dias 9 a 12 de dezembro, na Escola Municipal Professora Azuréa Busquette Belnoski, no jardim Tupy. Interessados deverão fazer a inscrição no https://araucaria.atende.net/?pg=subportal&chave=14#!/tipo/pagina/valor/182 ou pelo APP da Prefeitura.

Em caso de dúvidas, entre em contato: (41) 3614-7480.

Por Maurenn Bernardo

Fonte: O Popular

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.