Abrigo de animais sofre com superlotação em Teresópolis, no RJ

A unidade está com mais do que o dobro de cães que a capacidade. Adoção pode ser feita de segunda à sexta de 7h às 16h.

O abrigo municipal de animais de Teresópolis, Região Serrana do Rio, tem sofrido com a superlotação. A unidade teve de montar espaços improvisados com cercas no quintal já que dispõem de 57 canis individuais, mas hoje abriga mais de 130 cães, o dobro de sua capacidade.

O espaço é gerenciado pelo setor de zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde e conta com uma veterinária para garantir a qualidade do atendimento dado aos animais que são abandonados na rua e recolhidos pelo abrigo. Para tentar solucionar o problema de superlotação, a unidade tem realizado campanhas para adoção.

“Para que a adoção aconteça, é preciso passar por alguns procedimentos. Se a pessoa se interessar por um animal de porte maior, nós vamos a residência para analisar se o local é apropriado para o determinado bichinho. E, caso seja necessário, informamos as mudanças que o interessado precisa fazer no local para receber o animal. Se o bichinho escolhido for um filhote, o dono deve entrar em contato com a gente quando ele completar seis meses para que possamos fazer a castração gratuita do animal”, explica a veterinária do abrigo, Tatiana Pereira.

O interessado em ter um dos animais do abrigo também deve assinar um documento para comprovar a guarda. Todos os bichinhos do abrigo municipal são vacinados, vermifugados e submetidos a cirurgia de castração.

“O animal faz a vida ser mais feliz. Ele é um companheiro fiel”, conclui Tatiana.

O abrigo municipal fica na estrada Rio-Bahia, próximo ao aterro sanitário de Teresópolis. A adoção é feita de segunda à sexta-feira, de 7h às 16h.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.