Abrigo de gatos flutuante é atração em Amsterdã

Abrigo de gatos flutuante é atração em Amsterdã

Para quem adora gatos e vai visitar Amsterdã um dia, o abrigo De Poezenboot (“o barco dos gatos”, na tradução) é a combinação perfeita. Mas ele é diferente de todos os outros.

Alguns gatos moram no abrigo há muito tempo. (Fonte: @depoezenboot.amsterdam / Reprodução – Instagram)

Com cerca de 50 bichanos, o local é o único abrigo de gatos flutuante do mundo, sendo uma atração turística pouco conhecida, mas muito interessante.

Se normalmente os felinos não gostam muito de água, no barco eles vivem como se estivessem em casa.

Os primeiros moradores

O abrigo de gatos flutuante costumava receber visitas antes da pandemia. (Fonte: @depoezenboot.amsterdam / Reprodução – Instagram)

O abrigo foi fundado em 1968 por Henriette van Weelde. Mas tudo começou em 1966, quando Henriette viu uma família de gatinhos se abrigando em uma árvore  e os levou para casa.

Com a chegada de mais bichanos, a mulher passou a receber gatos desabrigados da cidade toda. Como a sua casa ficava em frente a um canal, a solução foi comprar uma embarcação em 1968 e torná-la um novo lar para os animais.

Logo, várias pessoas se voluntariaram a ajudá-la.  “Ninguém em 1966 poderia sonhar que uma mãe gata e seus gatinhos poderiam começar o que hoje é o santuário para gatos mais famoso do mundo” declara o site oficial do lugar.

A consolidação da iniciativa

A adoção passa por um processo rígido. (Fonte: @depoezenboot.amsterdam / Reprodução – Instagram)

Quando o barco apresentou avarias, Henriette precisou comprar outro em 1971. Não demorou muito para que o abrigo de gatos flutuante passasse a receber mais visitantes e até mais pessoas interessadas em adotar.

O barco dos gatos foi listado como uma instituição de caridade oficial em 1987. Infelizmente, em 2006, uma das embarcações precisou ser removida por determinação das autoridades locais, o que diminuiu o espaço para os bichanos.

O abrigo de gatos flutuante pode receber visitas durante algumas horas do dia. A ideia é proporcionar um lar para os gatinhos residentes. Para garantir o bem-estar dos bichanos, o processo de adoção é bastante rígido.

Devido à pandemia do novo coronavírus, o abrigo não está recebendo visitantes, mas os interessados que estiverem na cidade podem marcar uma reunião para adotar um felino.
Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Por Mikaela Brasil Oliveira 

Fonte: Pupperish via Mega Curioso

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.