Ação no Dia das Crianças alerta para saúde dos animais na orla de Maceió, AL

Ação no Dia das Crianças alerta para saúde dos animais na orla de Maceió, AL

Atividade acontece na área de lazer da Rua Fechada, na Ponta Verde. Uma das ações é a colocação gratuita de microchips nos animais.

Por Carolina Sanches

AL Maceio saude animais criancas1

Uma ação na Rua Fechada, na orla da Ponta Verde, em Maceió, busca incentivar os cuidados com a saúde dos animais nesta segunda-feira (12), Dia das Crianças. Além de alertar para a conscientização e prevenção contra o câncer de mama em animais, está sendo ofertada gratuitamente a colocação de microchips.

“Estamos fazendo esta ação também para vender alguns produtos. A renda será revertida para nosso grupo que trabalha com animais resgatados da rua. Nosso foco é a castração e a acolhida dos animais que são abandonados”, explicou uma das integrantes do grupo Equipe Dog Cat.

AL Maceio saude animais criancas2

Muitas pessoas aproveitaram o evento para fazer a microchipagem no animal. O responsável pela instalação do microchip, o empresário Rodrigo Sampaio, explicou que o procedimento já é feito em diversas clínicas de Maceió e facilita a localização do responsável pelo bichano, reduzindo as possibilidades de abandono, roubo e possibilita o controle populacional e de zoonoses.

“O equipamento tem o tamanho de um grão de arroz, e é colocado através de uma injeção e não oferece nenhum risco ao animal. Ele também é importante porque é exigido em viagens internacionais e no caso de perda do animal, o Centro de Controle de Zoonoses, o Neafa e outros locais tem um rastreador que podem acessar os dados”, expôs Sampaio.

Outra ação destacada no evento foi o incentivo ao exame de prevenção ao câncer de mama. O veterinário Marcos Mendonça explicou que o proprietário do animal deve fazer sempre o auto exame e ficar atento a qualquer nódulo que apareça. “Hoje mesmo já encontrei três casos suspeitos só no exame preventivo. É importante que os donos procurem uma clínica se perceberem qualquer alteração no animal”, disse o veterinário.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.