Acre adere ao Sistema Urubu pela proteção de animais silvestres

Acre adere ao Sistema Urubu pela proteção de animais silvestres
A partir de agora, o Acre passa integrar o Sistema Urubu (Foto: Studio Victor Hugo/Divulgação)

O atropelamento de fauna no Brasil é uma grande ameaça. Cerca de 475 milhões de animais silvestres são mortos todos os anos, resultando em mais de 15 mortes por segundo. Para reverter esse quadro, o Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE) criou o Dia Nacional do Urubuzar – 15 de novembro.

O lançamento foi realizado na sede da APA do Amapá (Foto: Cedida)
O lançamento foi realizado na sede da APA do Amapá (Foto: Cedida)

O Acre aderiu ao Sistema Urubu nesta quarta-feira, 30. A solenidade foi promovida na Área de Proteção Ambiental do Lago do Amapá, na sede do Sindicato da Indústria de Areia, Argila e Laterita do Acre (Sindmimeral), em Rio Branco.

O evento foi encabeçado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), por meio do Departamento de Áreas Protegidas e Biodiversidade, em parceria Sindmimeral.

O Sistema é um aplicativo de celular que permite que os cidadãos contribuam com a conservação, protegendo animais silvestres de atropelamentos. O app está disponível gratuitamente para aparelhos com sistema operacional Android ou IOS.

A APA Lago do Amapá foi escolhida por estar próxima da Rodoviária Internacional de Rio Branco e ter fluxo frequente de caminhões de cargas e demais veículos.

“O Acre ainda não integra as estáticas de atropelamento de animais. Com a adesão ao Sistema Urubu, os usuários acreanos  vão nos municiar com informações, e partir disso, o Estado pode formular políticas públicas direcionadas à conservação da fauna silvestre”, explicou Mirna Caniso, coordenadora da APA do Lago do Amapá.

Por Maria Meirelles 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.