Acusado de mortes de animais, dono de pet shop em Carapicuíba (SP) ameaçou tutora: ‘vai dar m* pra senhora’

Acusado de mortes de animais, dono de pet shop em Carapicuíba (SP) ameaçou tutora: ‘vai dar m* pra senhora’
Bizon e Cristal morreram após procedimentos na pet shop de Nelson / Fotos: Reprodução / Record TV

O dono de uma pet shop acusado de maus-tratos e suspeito de atuar ilegalmente como veterinário, causando mortes de animais, no Jardim Maria Beatriz, em Carapicuíba, ameaçou, em áudio gravado, uma tutora que reclamou com ele após o óbito de sua gata.

Fotos: reprodução / Record TV

Em áudio divulgado por reportagem da Record TV, Nelson Souza, o dono da pet shop Cani Care, diz, agressivamente, a uma mulher que reclamava da morte de sua gata, Cristal, após voltar de atendimento no local: “‘Tá’ achando que eu sou o quê, para falar essas m* pra mim? Vou perder a paciência, se eu encontrar a senhora vai dar m* para a senhora. Já estou te avisando de agora”.

Rhayssa Fróes, uma das tutoras de Cristal, afirmou que a gata começou a passar mal e morreu após voltar de um banho no estabelecimento, vítima de falência no fígado e nos rins, causada por uma intoxicação.

Ela conta ainda que a família descobriu, com uma outra veterinária, que na pet shop de Nelson já haviam sido aplicadas vacinas indevidas na gata, que só deveriam ser utilizadas em cães. Ao ser questionado, Nelson teria dito que foi um “descuido”. 

O primeiro caso de supostos maus-tratos na pet shop denunciado foi o do cão Scooby, que morreu após banho e tosa no estabelecimento. Em outra clínica veterinária, teria sido constatado que o animal voltou do procedimento com sinais de enforcamento, lesões no corpo e no focinho.

Scooby em seus últimos minutos de vida e local onde animal teria sofrido maus tratos durante banho e tosa em pet shop / Fotos: reprodução

Outro morte supostamente causada por maus-tratos na pet shop de Carapicuíba, segundo a tutora, é a do cachorro Bizon, que morreu durante um procedimento de banho e tosa. “Ele veio me entregar o cachorro [morto] dentro de um saco de ração”, declarou a tutora, Rebeca, à Record TV. A mulher afirmou ainda que uma ex-funcionária do estabelecimento relataram a ela ter presenciado maus-tratos sofridos por outros animais no local.

Além dos maus-tratos, a suspeita é que Nelson vinha atuando como veterinário ilegalmente. O número de registro profissional utilizado por ele em receitas pertence, na verdade, a outro veterinário.

A Prefeitura de Carapicuíba afirma que acionou a Vigilância Sanitária para investigar o caso. As denúncias de maus-tratos são investigadas pela polícia. Nelson, que manteve as portas da pet shop fechada nos últimos dias declarou à Record TV que tem enfrentado problemas particulares e não quis se manifestar sobre as acusações.

Por Lana Alves 

Fonte: Visão Oeste

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.