Adolescentes cumprem medidas socioeducativas na Secretaria Especial dos Direitos dos Animais

Adolescentes cumprem medidas socioeducativas na Secretaria Especial dos Direitos dos Animais

Por Salete Teixeira

RS portoalegre545b8ab71fafd1

Adolescentes atendidos pela Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), por meio do Serviço de Execução de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto, começam a prestar serviços à comunidade na Unidade de Medicina Veterinária da Secretaria Especial dos Direitos dos Animais (Seda).

O Serviço de Execução de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto, oferecido nos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), acompanha os adolescentes, de 12 a 18 anos, que cometeram ato infracional, e suas famílias. Para a execução da Prestação de Serviços à Comunidade (PSC), os Creas contam com parcerias nos territórios, como entidades assistenciais, hospitais, escolas e outros estabelecimentos similares, além de programas comunitários ou governamentais.

A parceria entre Fasc e Seda vai permitir, num primeiro momento, que três adolescentes referenciados no Creas Lomba do Pinheiro passem a executar a prestação de serviços na unidade, com tarefas de alimentação aos animais e atendimento ao público.

O Creas Lomba do Pinheiro tem onze unidades executoras de Medidas Socioeducativas, que atendem 95 adolescentes em conflito com a lei. Para a técnica referência do Serviço, Magalhe Oliveira, a parceria com a Seda vem não só ampliar o leque de ações socioeducativas para os jovens da região como também torná-los multiplicadores dessas ações na comunidade.

Dois irmãos, de 14 e 17 anos, chegaram ao local num misto de estranheza e curiosidade, mas logo foram atraídos pela festa dos cães, que não demoraram para receber o carinho dos jovens. R.S. de 14 anos, disse que gosta de cachorro e até está pensando, agora, em adotar um: “Vai ser melhor cumprir a medida aqui em um lugar aberto, convivendo com os bichos”, disse, já mais à vontade.

A Unidade de Medicina Veterinária da Seda conta com 11 veterinários e 22 manejadores, que atendem os animais de pessoas em situação de vulnerabilidade social e cães e gatos de rua, realizando procedimentos cirúrgicos de baixa e média complexidade, castração e consultas. Para o administrador da Unidade, Lucas Paim, a convivência no ambiente com vários animais vai despertar a responsabilidade nos jovens, contribuindo para a inclusão social.

Atualmente, a Fasc atende 1.280 jovens em conflito com a lei nos programas de medidas socioeducativas em Porto Alegre. Para Maria Fernanda Landim, referência do Serviço de Execução de Medidas Socioeducativos da Proteção Social Especial de Media Complexidade, a parceria Fasc e Seda é fruto da articulação com a Secretaria Municipal de Planejamento Estratégico e Orçamento (SMPEO), por meio de sua participação no Conselho Gestor de Medidas Socioeducativas, o que vem contribuir, segundo ela, para o verdadeiro trabalho em rede, com a interface entre as políticas públicas na garantia de direitos desses adolescentes.

Fonte: SEDA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *