Água invade canil e deixa animais ilhados em Canoas; assista ao vídeo

Água invade canil e deixa animais ilhados em Canoas; assista ao vídeo

ONG acolhe mais de 108 cães e fica no Bairro Mato Grande. Água baixou, mas preocupação continua com a previsão de mais chuva.

RS Canoas enchente caes

A chuva da última semana já afetou quase 50 mil pessoas em todo o Rio Grande do Sul. Mas os animais também têm sofrido com a situação de calamidade. Em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, um canil com 108 cães foi invadido pela água. A Associação Protetora de Animais de Canoas (Aprocan) recolhe animais abandonados e vítimas de maus-tratos e fica no Bairro Mato Grande, uma das regiões atingidas pela enchente.

Segundo Gaspar Oliveira, que ajuda a ONG e é o autor do vídeo que circulou nas redes sociais, alguns animais já foram levados para casa de pessoas, mas de forma temporária. O vídeo gravado no domingo mostra cães dentro da água latindo apoiados nas grades do canil.

Com o sol, a água baixou, mas a preocupação continua: “Estamos tentando dar uma respirada. Nossa preocupação é com a chuva que volta na quinta-feira”, revela. Um cachorro morreu em razão do alagamento.

RS Canoas enchente caes2

A Aprocan existe desde o fim dos anos 90 e para tomar conta de tantos animais, se vira como pode.

Para alimentar os animais são necessários mais de 30 kg de ração por dia, e, quando não tem, os colaboradores tiram dinheiro do próprio bolso para alimentá-los.

“Aceitamos qualquer tipo de ração, de qualquer marca, até vencida, a gente aceita”, afirma Oliveira.

Com a mobilização nas redes, uma campanha arrecada doações para compra de ração no site de financiameto coletivo “Vakinha”.

Em Porto Alegre, a Secretaria Especial dos Direitos Animais resgata cães e gatos de áreas alagadas, que são levados para o canil municipal.

Decreto coletivo

O governador José Ivo Sartori assinou terça-feira (13) um decreto de emergência coletivo para 26 municípios atingidos pelas enchentes do Rio Grande do Sul. Após ser publicado no Diário Oficial do Estado, o ato será enviado ao Ministério da Integração Nacional. Nesta segunda (12), o ministro Gilberto Occhi já garantiu que reconhecerá a emergência e liberará recursos às cidades afetadas.

Previsão do tempo

Milhares de gaúchos torcem pela melhora do tempo para que a cheia de rios baixe e eles possam retornar para suas casas de vez. Nesta terça (13), aos poucos, o nível do Guaíba começou a baixar.

O sol, que podia dar uma esperança, entretanto, não deve durar muito tempo. E a água que inundou as casas, arrastou móveis e pertences, não dá sinais de que deva secar. A previsão indica que nesta quarta-feira (14) o tempo muda novamente no estado. A instabilidade retorna, trazendo mais pancadas, que podem ser fortes em algumas áreas.

Na quinta (15), uma frente fria se forma e reforça a instabilidade. Há chance de temporais, inclusive com queda de granizo, principalmente no Centro-Norte e Leste, inclusive em Porto Alegre e cidades vizinhas.

Somente no final de semana a situação deve mudar. A umidade segue elevada na Região Metropolitana, mas com menos risco de chuva. Aos poucos, a nebulosidade se dissipa e o sol volta a aparecer.

 

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.