Águias entram em uma luta e ficam embaraçosamente presas

Águias entram em uma luta e ficam embaraçosamente presas
Fotos: Rebecca Weaver

Quando se trata de argumentos, às vezes é melhor pedir uma trégua e seguir em frente.

Um conselho que duas águias-americanas briguentas poderiam ter colocado em prática no último fim de semana, quando a residente de Pensilvânia, Rebecca Weaver, as encontrou em uma situação bastante estranha: presas, flutuando nas águas geladas do rio Susquehanna, com suas garras afundadas uma na outra.

Weaver estava dentro de casa no dia 25 de fevereiro quando sua filha entrou correndo para alertar sua mãe sobre um grito desapontado que ela ouviu vindo de uma margem próxima.

“As garras das águias estavam na verdade presas na pele e nas penas uma das outra”, disse Weaver ao The Dodo. As asas das aves estavam esparramadas na superfície da água, e parecia que elas estavam presas assim firmes durante horas. Certamente desamparadas, as águias apenas olharam para Weaver enquanto ela entrava em contato com a polícia para conseguir ajuda.

O guarda florestal, Rick Deiterich, correu para a cena para responder ao chamado da família e assegurou-lhes que a estranha visão era apenas o resultado de duas aves teimosas tentando reivindicar o território para si.

“As águias provavelmente lutaram no céu pelo território e caíram no chão perto do rio onde elas continuaram sua batalha”, disse Deiterich em um comunicado. “Elas parecem ter caído na água e não iriam, ou não poderiam, se soltar uma da outra”.

Apesar de as aves serem definitivamente persistentes no início, as águas geladas logo transformaram a luta em um impasse. Depois de caírem juntas na água, as temperaturas frias fizeram com que seus músculos congelassem em meio à luta, deixando-as com duas horas ou mais para resolver suas diferenças antes de serem encontradas.

Felizmente, Deiterich veio preparado. Usando dois cambões, ele levantou cuidadosamente a dupla presa da água e levou para a terra seca. Depois de se secarem, as aves, que ainda estavam presas uma à outra, foram transportadas para um departamento de bombeiros próximo para se aquecerem.

Uma hora do lado de dentro ao calor era tudo que as águias precisavam para descongelar, e, finalmente, ambas se libertaram uma da outra. Nenhuma ficou ferida, então Deiterich abriu uma porta e deixou as aves voarem para a noite, como se nada tivesse acontecido entre elas.

Enquanto muitos estão chamando Weaver de heroína por agir para salvar as aves, ela diz que sua família está feliz por ter resolvido a disputa dos animais sem que nenhum deles se machucasse.

“Todos que estavam envolvidos em nossa casa ficaram muito felizes e orgulhosos de fazer parte do resgate”, disse Weaver.

Por Kristen Warfield / Tradução de Ana Carolina Figueiredo

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.