“Amante de animais” bêbado se livra da prisão após atacar cão em elevador

“Amante de animais” bêbado se livra da prisão após atacar cão em elevador
Richard Cheshire chuta o cão enquanto estava dentro de um elevador (Imagens: RSPCA) VÍDEO - RSPCA

Um marginal que alega “amar animais” foi capturado no circuito interno de TV chutando e pisando em seu cão em um ataque de embriaguez que durou 30 minutos.

Richard Cheshire, seminu, jogou Pablo no chão, chutou-o, pisou em sua cabeça e cuspiu nele, conforme contaram para os membros do tribunal de Birmingham, na Inglaterra.

O ataque foi filmado pelas câmeras de segurança em um bloco onde o homem desempregado, de 34 anos, morava.

Cheshire, de Thompson Road, Oldbury, se declarou culpado de ter causado sofrimento desnecessário ao cão.

Ele foi poupado da prisão – e gritou ao juiz: “Eu quero que você saiba, eu amo animais” conforme ele saía do tribunal.

Rafe Turner, promotor, disse que a sociedade de proteção animal RSPCA lançou uma investigação após assistir as imagens do incidente em uma área comum do bloco de apartamentos de Cheshire em setembro no ano passado.

A gravação de 30 minutos do circuito interno de TV, parte da qual foi mostrada ao juiz, mostrou um Cheshire seminu maltratando fisicamente o cão, e também cuspindo, gritando e xingando o animal.

“O que você vê é um cão sendo atirado ao chão do pavimento, agredido ao menos duas vezes e sendo cuspido.”

“O cão continua fugindo e não atendendo aos chamados, provavelmente com uma boa razão, enquanto que o réu o persegue”.

– RAFE TURNER, PROMOTOR

O cão pode ser visto seguindo seu dono após o ataque

Turner disse que o cão, que parecia um bull terrier, correu para dentro do elevador para tentar escapar, mas Cheshire continuou seu ataque mesmo quando o animal “se encolhia e choramingava”.

Cheshire usava somente uma calça de moletom e estava “visivelmente embriagado”, o promotor disse.

O cão não foi ferido gravemente e a RSPCA encontrará um novo lar para ele.

Cheshire recebeu uma sentença de 12 meses de serviços comunitários com a obrigação de fazer 120 horas de trabalho sem remuneração e pagar £385 de custos do tribunal.

O juiz impôs uma proibição de que ele tenha outro animal pelo resto de sua vida – mas disse que ele poderia solicitar uma suspensão dessa pena após dois anos.

Sukhdip Randhawa, advogado de defesa, disse que Cheshire recolheu o cão, que estava abandonado nas ruas, somente uma semana antes do ataque.

Richard Cheshire

Ele disse que seu cliente sofria com ansiedade e depressão e usava álcool para lidar com seus problemas.

Durante o incidente, Chester estava “um pouco embriagado” e não conseguiu se lembrar de nada.

“Ele acolheu o cão, cuidou dele e é um amante de animais, e ele gostaria de ter um animal de estimação novamente no futuro”, Randhawa disse.

Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: Itv

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.