Ambientalista apoia extinção de vaquejadas: “Não é esporte”

Ambientalista apoia extinção de vaquejadas: “Não é esporte”
Ambientalista apoia extinção de vaquejadas: "Não é esporte" (Foto: Reprodução Internet)

“Isso não é esporte porque maltrata os animais” dispara ambientalista contra as vaquejadas
A presidente da APAN- Associação Paraibana dos Amigos da Natureza, Paula Francinete conversou nesta terça-feira (11) com o PB Agora sobre a vaquejada que na Paraíba é considerada esporte de acordo com a lei n° 10.428 do deputado estadual Doda de Tião (PTB), aprovada em janeiro de 2015.

Para ela vaquejada não pode ser considerada esporte porque ela leva o sofrimento de um animal e comparou a lei que aprova o “esporte” aos tempos em que os romanos davam cristãos para leões e divertiam as pessoas nas arenas.

“Nós não consideramos esporte algo que leve ao sofrimento de qualquer ser. Era esporte levar cristãos para serem devorados por leões. Não queremos voltar a essa barbárie. Somos contra porque é um divertimento montado em cima de maus tratos aos animais. Em 1934 quando Getúlio Vargas era presidente se fez uma lei para criminalizar os maus tratos aos animais e depois outras leis aperfeiçoaram essa questão. Nós defendemos a vida em abundância e supõe que todos os seres vivos tenham direito a viver tranquilamente e seguir seu ciclo biológico e como defensora desse equilíbrio nós somos contra a vaquejada e a essa lei do deputado”, explicou Paula Francinete.

Paula revelou ainda que tramita na justiça uma ação contra a constitucionalidade desta lei, mas ainda não há um parecer sobre o tema.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.