Americana (SP) aplica doses contra raiva no CCZ

Diferente das edições anteriores, a campanha não irá distribuir as doses em postos volantes; confira calendário de vacinação na região.

A vacinação gratuita contra a raiva já começou em Americana, diretamente no CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), na Praia Azul, e deve prosseguir até o final de setembro. Diferente das edições anteriores, a campanha desta vez, por enquanto, não irá distribuir as doses em postos volantes, apesar da Secretaria de Saúde da cidade não descartar a criação de postos emergenciais para conseguir alcançar a meta de atender 16 mil cães e gatos contra o vírus.

Já nas outras cidades da RPT, a partir do próximo sábado dezenas de postos volantes devem ser abertos para aplicar a vacinação. Sumaré será a primeira cidade a promover a campanha nos dias 30 de julho, 6 e 13 de agosto. Além de um posto permanente de vacinação na Unidade de Zoonoses, no Centro, outros 35 postos itinerantes ficarão disponíveis na cidade durante a campanha. Podem receber a dose todos os cães e gatos a partir de 3 meses (machos e fêmeas), incluindo lactantes, cadelas prenhas ou no cio. Os cães devem ser devidamente transportados com guia de condução, coleira e, se necessário, focinheira. Sumaré não informou qual é o número esperado de animais vacinados.

Em Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste a campanha começa no sábado, dia 6. Na primeira cidade serão três sábados seguidos de vacinação, em diferentes bairros para alcançar a meta de dez mil animais domésticos. Já em Santa Bárbara, a campanha acontece nos dias 6 e 13, em 30 pontos variados, a maioria nas unidades básicas de saúde e escolas municipais. A expectativa da prefeitura é atender cerca de 16 mil cães neste período e outros dois mil gatos.

Por sua vez, a Prefeitura de Hortolândia informou que ainda não definiu a data para realizar a campanha municipal.

A raiva é uma infecção aguda do sistema nervoso central causada pelo vírus do gênero Lyssavirus, podendo atingir todas as espécies de mamíferos, incluindo o homem. Sua transmissão acontece geralmente através da mordida.

Fonte: Liberal 

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.