Amor animal: enfermeira de Campo Limpo Paulista (SP) cuida de dezenas de animais vítimas de maus tratos e abandono

Nem sempre o nosso bairro, a nossa cidade, enfim, o mundo é do jeito que a gente gostaria, né? Tem muita coisa que poderia melhorar, mas que nem sempre temos forças e os meios para mudar. Entretanto, existem algumas mudanças que, sim, estão ao nosso alcance! E, mesmo que pequenas, já fazem toda a diferença. 

E é assim um pouco da história da Vanessa Palma Vaiano, que é enfermeira e apaixonada por animais! Mesmo trabalhando à noite, durante o dia ela dá a maior força para seus animaizinhos – entre cães e gatos, atualmente são 34 -, tanto os que foram resgatados de abandono como os que são dela mesmo. 

A enfermeira conta que dentre todos esses animais, quatro são ‘cães comunitários’, animais que não têm um tutor único definido, mas que são cuidados por um grupo de pessoas da comunidade. Vanessa explica que algumas casinhas estão fixadas em uma espécie de corredor, em um terreno na rua de cima de sua casa. “O dono do terreno cedeu pra mim, porém ele não deixa colocar alimento lá, por conta dos pombos. Então os cães vêm na porta da minha casa, onde coloco comida, água… Eles comem e depois tiro tudo. E esses animais são todos castrados, vacinados e desparasitados.” Ela conta também que ainda possui alguns animais nos chamados ‘lares temporários’, que é quando a pessoa cede um canto na sua casa para receber animais. “O lar temporário que tenho hoje eu pago 150 reais por mês, mais 15 kg de ração por mês e por animal”, explica.

Amor desde sempre

Vanessa conta que todo esse amor, carinho e preocupação pelo bem-estar dos bichos vem desde que quando era criança. “Esse tipo de trabalho de acolhimento, de cuidado, eu sempre fiz, mas antigamente a gente não tinha essa força da rede social, então acabava que os pedidos de ajuda eram em menor quantidade, eram mais os casos com que me deparava na rua. Com a idade que fosse, era eu andar na rua e ver um animalzinho doente, precisando de alguma coisa, que eu voltava pra casa, falava com a minha mãe, que sempre me deu o maior apoio, e a gente recolhia e ajudava“, relembra.

Hoje, aos 33 anos, conciliar vida profissional, pessoal com esse verdadeiro amor pelos animais é complicado, mas não impossível. “Trabalho à noite, e só em casa eu tenho 11 animais, sendo que 2 são paraplégicos, que exigem troca de fraldas a cada 2 horas por conta de recorrentes infecções de urina, fora outros cuidados com a higiene deles, então é bem complicado. É realmente o tipo de vida que, se você não ama, você pula fora.”

Prova de amor

Em setembro de 2019, Vanessa, que já tinha seus cachorros de casa, os comunitários, e os que frequentemente chegavam, vítimas de maus tratos ou abandono, foi pega de surpresa por uma situação um tanto que inusitada e trágica.

A enfermeira havia, há poucos dias, resgatado um cachorro e estava vendendo uma rifa no Facebook para arrecadar fundos para cuidar do animal. Uma mulher de um bairro vizinho do dela, em Campo Limpo Paulista, comprou a rifa e pediu se Vanessa poderia buscar o dinheiro. Quando Vanessa chegou ao local, ela se deparou com uma multidão em frente à casa vizinha da mulher que havia comprado a rifa, e foi então que fora informada que a senhora que morava ali havia morrido.

“A senhora era uma acumuladora, e os herdeiros não quiseram absolutamente nada. A casa ficou do jeito que ela deixou, inclusive com seus 40 gatos e 4 cães. E eu descobri porque a menina da rifa perguntou se eu queria entrar para ver a situação dos animais. Foi então que eu entrei e vi a situação deplorável que se encontravam”, conta.

Na época, Vanessa fez essa publicação em seu Facebook:

Gente eu estou em prantos! O cheiro da urina e fezes que já se tornou amoníaco não sai das minhas narinas…..acabou meu domingo😭😭😭😭😭😭A dona faleceu e na casa em Campo Limpo Paulista, bairro parque internacional tem 40 gatos vivendo nessa situação! Tem gatos de todo o tipo, gatos lindos fáceis de doar! Eles estão com falta de ar pois o cheiro é realmente mto forte!!! Eu não consigo parar de chorar até agora com esse branquinho me pedindo socorro!!! O cheiro lá dentro é de arder os olhos e a garganta de um ser humano, quem dirá um animal!! São inocentes não merecem viver nessa situaçãoPelo amor de Deus e de tudo qto é mais sagrado nesse mundo!!!! Vamos tirar esses bichos de lá??? Quem pode adotar um?????Meu zap 11998770762

Julkaissut Vanessinha Zen Sunnuntaina 8. syyskuuta 2019

Contando apenas com doações de prendas para rifas e da ajuda de alguns protetores dos animais, Vanessa castrou todos os animais, e foi doando um por um. Atualmente, restam ainda 12 gatos e 2 cães. E a casa ficou assim, ó:

Maneiras de ajudar

Cada animalzinho que Vanessa tem dentro de casa possui uma história diferente. Por exemplo, o Baltazar foi encontrado no início do mês de maio com uma fratura exposta na perna por sair se arrastando após um acidente. Já a Nina tem uma fratura na coluna, por causa de uma paulada que recebeu. Somando todos os que ela tem dentro de casa e os que ainda estão na casa da senhora, a enfermeira tem um total de 34 animais sob sua responsabilidade. 

“Eu trabalho como cuidadora, eu trabalho a noite, porque não tenho condições de trabalhar durante o dia por conta do Baltazar e da Nina, que precisam de trocas de fraldas a cada 2 horas e de estímulo para as necessidades fisiológicas. Então, eu gasto muita fralda por mês, tamanho XG e a geriátrica P. Gasto também muito papel higiênico, lenço umedecido, pomada, muita ração para toda essa cachorrada… não está fácil sozinha, está muito difícil“, desabafa.

E, apesar de toda a dificuldade e falta de ajuda, Vanessa não quer parar por aqui, não! “O sentimento é de pura gratidão, por que se eu não fizesse isso por eles quem faria? Mas eu também preciso de ajuda, principalmente com ração, tanto pra gato quanto pra cachorro, e também com castração, porque ainda sim quero continuar ajudando os animais de rua. Os pedidos de ajuda são muitos.”

“Ah, é preciso criatividade, sempre buscando não repetir os nomes para não dar confusão na hora de postar no Face pedindo ajuda.” E haja criatividade para tanto nome, hein? 

Para se informar melhor acerca do trabalho realizado pela Vanessa e como você pode ajudar, acesse seu Facebook ou entre em contato pelo número (11) 99877-0762. 

Se queremos uma cidade, de fato, mais humana, toda mudança deve partir de seus próprios moradores, não é verdade? Você é um desses que faz a diferença onde mora, ou aí no seu bairro, ou na família ou entre os amigos tem alguém que bota a mão na massa por um mundo melhor, manda aqui nos comentários! Boa ações precisam ser contadas e espalhadas por aí, né? 

Por Mateus Storti

Fonte: Solutudo

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.