‘Amor verdadeiro’, diz médico sobre cão que fez ‘vigília’ para tutor em UTI de Limeira, SP

‘Amor verdadeiro’, diz médico sobre cão que fez ‘vigília’ para tutor em UTI de Limeira, SP
Cão aguarda tutor que está internado em UTI de hospital de Limeira. (Foto: Reprodução Facebook / Alpa)

A solidariedade do cachorro Marronzinho impressionou a equipe médica do hospital de Limeira (SP). O cão fez “vigília” por 40 horas na porta do hospital, onde seu tutor está internado. “Esse cachorro foi uma lição de vida para todos que realmente a gente tem que acreditar na amizade e que existe um amor verdadeiro aí.”, disse o médico Gustavo Ruiz Vaz.

Após 40 horas de “vigília”, nesta quinta-feira (16) uma ONG da cidade acionou o veterinário Sérgio Luís Fernandes para retirar o animal do local e cuidar dele. “Ele não pode ficar no ambiente hospitalar e ele está repleto de ectoparasitas, que são pulgas e carrapatos. Então, nós vamos realizar alguns cuidados com ele, fazer a vacinação dele também e posteriormente será entregue ao proprietário”, explica.

Cão Marronzinho esperou 40 horas pelo tutor. (Foto: Reprodução/EPTV)

Marronzinho chegou ao hospital na quarta-feira (15) após entrar na ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que socorreu o seu tutor, um morador de 30 anos, que estava em um viaduto da cidade e sofreu uma convulsão.

O morador teve que ser internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital de Limeira. Um vídeo (veja abaixo) feito pela equipe da unidade de saúde mostra o momento que o cachorro entra no quarto para ver o tutor.

De acordo com Gustavo, assim que acordou na manhã desta quinta, o morador de rua, perguntou pelo cão. “Ele perguntou para gente hoje de manhã a respeito do cachorro dele, aí até mostramos uma foto e dissemos que ele tava aqui e estava sendo bem cuidado, já que estávamos cuidando do cachorro por ele”, diz.

Outro motivo que chamou a atenção dos médicos foi a educação do cachorro.“Me chamou muita atenção a educação dele, porque a partir do momento que foi tirado o paciente da sala de emergência e levado para a internação, o que aconteceu? Abriram a porta novamente ele veio, viu que o tutor dele não estava presente na sala de emergência, olhou para outra maca e viu que estava outro paciente, ele saiu da sala e não tentou entrar mais”, conta o médico plantonista Jario Xavier.

A história de amizade entre o cão e o morador de rua comoveu moradores de Limeira. “Um cachorro acompanha o tutor e às vezes um filho não cuida dos pais”, disse emocionada a cuidadora Lúcia Inês.

Segundo o hospital, o morador de rua continua internado na UTI, mas está consciente.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.