Angola na reunião sobre fauna selvagem e tráfico de madeira, em Botswana

Angola na reunião sobre fauna selvagem e tráfico de madeira, em Botswana

Quadros do Ministério do Ambiente, da Polícia Económica e da Unidade Financeira do Banco Nacional de Angola representam, de hoje até quinta-feira (dia 5), Angola no workshop sobre fauna selvagem e crimes de tráfico de madeira serrada na região da SADC e África Central, a decorrer em Gaberone (Botswana).

ANGOLA African Elephant 07.24.2012 Help

O seminário tem como objectivo a troca de experiência entre os países, criação de um órgão regional de luta contra o tráfico internacional de plantas, animais e seus produtos, que leva ao branqueamento de capitais e financiamento ao terrorismo a nível regional e internacional.

Participam ainda do evento representantes do Lesotho, Mauritânia, Namíbia, Zâmbia, Zimbabué, Quénia, Moçambique e Uganda, além dos convidados Vietnam, Tailândia, Indonésia e Camboja, de acordo com um documento que a Angop teve hoje (terça-feira) acesso.

O seminário é uma iniciativa do Departamento das Nações Unidas para Combate às Drogas e o Crime Organizado (UNODC), e conta com o apoio do Instituto Florestal Europeu (Europol) e outras organizações do sistema da ONU.

O director nacional da biodiversidade do Ministério do Ambiente, Joaquim Manuel, disse à Angop que Angola apresentará o seu ponto de vista com relação a fauna selvagem do país e o tráfico de madeira serrada.

No encontro, em que participam mais de 91 representantes, estão a ser apresentadas áreas de tráfico a nível das regiões, e os países usuais como áreas de trânsito e fornecedores de produtos ilegais.

O destino principal de tais produtos foi considerado, neste evento, que continua a ser a Ásia, sobretudo China, Indonésia e Coreia do Sul.

Experiências relacionadas com a luta contra a caça furtiva, tráfico de animais e plantas, bem como seus produtos, em especial o marfim e o corno do rinoceronte serão apresentados na reunião.

O responsável angolano considerou que algumas organizações internacionais na África Central são importantes para criar sinergia entre países no combate ao tráfico de madeira na região da bacia do Congo.

O seminário é o primeiro do género a ser realizado em África e marca o início de uma nova era na luta contra o tráfico de produtos da biodiversidade a nível regional, que irá criar forças para o combate em cada país da região, e o controlo dos Estados área de trânsito, considerou Joaquim Manuel, em declarações à Angop, a partir de Gaberone.

Fonte: Portalangop / mantida a grafia original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.