Animais ​vítimas de maus-tratos recebem tratamento psicológico e emocional no Santuário Vale da Rainha

Animais ​vítimas de maus-tratos recebem tratamento psicológico e emocional no Santuário Vale da Rainha

Para todos os seres sencientes, o sofrimento vai além do físico: assim como nós, os animais não humanos também sofrem profundos traumas emocionais, o que torna seu comportamento distante, introvertido e até mesmo arredio após o abandono, confinamento, amputações, trabalho escravo e todos os tipos de torturas e explorações pelos quais estão sujeitos. 

Desde que foi idealizado pelo casal de ativistas e terapeutas, Patrícia Andrade Varela Favano e Vitor Favano, o Santuário Vale da Rainha​, em Minas Gerais,​ passou a desenvolver um papel que vai além do acolhimento; promovendo um importante trabalho de tratamento emocional em animais vítimas de maus-tratos. Muitos chegam assustados, ariscos, confusos, desconfiados e evitam a aproximação com humanos; já, outros, percebem a mudança vibratória assim que atravessam as porteiras do território, buscando responder rapidamente à maneira como passam a ser tratados, entregando-se ao relaxamento profundo. Muitas vezes é preciso que fiquem isolados para que​ haja uma lenta ressocialização e retorno da confiança.

O tratamento emocional inclui longas “conversas” através de comunicação oral e corporal para que entendam o quão nobres, respeitados e desejados são. O cenário é surpreendente: sempre envolto por um clima de espiritualidade e técnicas de “Ho´oponopono”  que nada mais é do que a simples ação de repetir sinceros pedidos de perdão.

Os animais entendem – os mais retraídos demoram apenas algumas semanas para se entregar totalmente ao amor e à plena confiança dos humanos novamente. No local, todos eles são “batizados” recebendo curiosos nomes de mestres espiritualistas e, como se não bastasse todo este desprendimento e entrega do casal, eles ainda produzem vídeos encantadores que propagam paz e harmonia levando mensagens de respeito e ética através de sua página do Facebook.

O Santuário Vale da Rainha vive da produção de orgânicos, cursos de yoga, vivências com Medicina Ayahuasca e ajuda de colaboradores. Contudo, os custos para tratar o manejo de animais de grande porte e extremamente feridos, alguns, precisando de amputações e meses de tratamento, têm superado os recursos produzidos por eles; sobretudo porque é frequente o resgate de mais outro necessitado, como é o caso do equino chamado de “Mestre Cavalinho”, cujo carcinoma evoluído fez com que o animal agonizasse de dor, pois seu estado é muito grave.

Assim sendo, o animal foi prontamente observado pelos mantenedores do projeto que se sensibilizaram mais uma vez com o caso. Segundo publicado em sua página no facebook na segunda-feira (14), o equino fará longo translado até um hospital em São Paulo já que necessita receber um primeiro tratamento físico com cirurgia, e, após, um pós-operatório complexo.

A busca por padrinhos fixos é constante, uma vez que, este e outros animais, precisam de ajuda permanente tanto para recursos com alimentação quanto para tratamentos, transporte, instalações e manejo.

Para quem sentir no coração a vontade de aliviar o sofrimento do equino, a conta é:

Banco Santander 33 – AG 0214 – CC 01025281-4 – CPF 103.129.428-77 – Patricia Varela Favano.

O Santuário Vale da Rainha agradece todo tipo de apoio, seja com doações e compartilhamento.

Por Luh Pires

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.