Animais ‘de estimação’ passam por cirurgia após câncer de mama em Gurupi, TO

Animais ‘de estimação’ passam por cirurgia após câncer de mama em Gurupi, TO

Fatores genéticos e hormonais contribuem para o surgimento da doença. Castração é uma forma de prevenir a doença, diz veterinária.

O câncer de mama em mulheres é comum no Brasil, mas o que muita gente não sabe é que os animais também podem sofrer com a doença. Em Gurupi, sul do Tocantins, Sequinha, uma gata de 7 anos, já teve dois tumores e precisou passar por duas cirurgias no ano passado. A tutora dela, Oliva Dal Molin, acredita que ela contraiu a doença por causa da aplicação de um anticoncepcional. Mas ela não é a única a contrair o câncer. Conheça mais histórias de animais que se recuperam após passar por cirurgia para retirar tumores.

TO Gurupi animais cancer mama

“Ela [Sequinha] sofreu muito coitadinha. Ficou um mês com uma bola enorme na barriga. Daí fui ver e era câncer. Seis meses depois, outro câncer. E agora ela foi castrada e está tudo ótimo”, contou Oliva.

A Serena, uma rottweiler de 8 anos, está se recuperando de uma cirurgia. Ela teve câncer de mama há 6 meses. O técnico de telecomunicações, Henes Peireira de Almeida, conta que percebeu após observar que a cadela estava com secreções. “Eu observei que estava com secreções e que as mamas estavam um pouco inchadas, com nódulo. Foi aí que eu entrei em contato com a veterinária”.

De acordo com a veterinária Soraya El Hage vários fatores podem contribuir para o aparecimento da doença. “O câncer de mama segue um padrão acompanhando a parte hereditária e genética do animal. Há medicações que induzem ao tumor, como anticoncepcionais. Às vezes uma única aplicação é suficiente para desencadear este tipo de tumor, além dos estados de alteração hormonal que também podem induzir ao tumor”.

TO Gurupi animais cancer mama2

A veterinária também orienta que a partir dos três anos de idade do animal, o tutor passe a apalpar as mamas dele e se perceber alguma alteração procure uma clínica pra fazer um exame mais detalhado.

Caso seja detectado o cancêr, o indicado pelos profissionais é o processo cirúrgico que custa de R$ 400 a R$ 800. Soraya alerta que quanto mais cedo o procedimento for realizado mais rápida é a recuperação do animal. Ela também explicou que uma forma de previnir a doença é a castração. “A castração é o único jeito de a gente evitar o desenvolvimento desse tipo de tumor. O tutor também deve tirar, a cada quatro meses, um tempo para apalpar as mamas da cadela e sentir se tem nódulos”, alertou.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.