Animais de rua são encontrados envenenados no Balneário Esplanada, em Jaguaruna, SC

Animais de rua são encontrados envenenados no Balneário Esplanada, em Jaguaruna, SC
Fotos: Arquivo pessoal

Há 15 dias animais que vivem na rua estão sendo encontrados mortos no Balneário Esplanada. Em várias ruas, de diferentes bairros, todos eles com as mesmas características, comeram um alimento que estava no chão, começaram a se debater e em 10 minutos estavam mortos.

A moradora Andreza Sartor, relatou como aconteceu com seu cachorro. “Fomos em uma agropecuária perto da minha casa, ele foi junto, quando voltamos passamos por uma rua a menos de 100 metros da minha casa e ele juntou uma comida do chão, ainda falei para ele não comer aquilo. Entrei em casa e olhei para trás e vi ele perdendo as pernas, não deu dois minutos para ele começar a se debater. Levamos ao veterinário, mas ele não conseguiu sobreviver”, disse a moradora.

A pessoa que está envenenando esses animais está usando uma estratégia para não ser identificada. “Nunca é no mesmo Bairro ou na mesma quadra, cada dia é um animal morto em uma rua diferente, dificilmente são dois cachorros na mesma rua”, falou Andreza.

Os alimentos que esses cachorros e gatos ingeriram estavam com um material cinza. “Uma pessoa aqui da comunidade identificou que é um produto usado para limpar motor de carro, de alta periculosidade. O veterinário pegou o resto de comida para fazer uma análise para descobrir o veneno, e explicou que o veneno é tão forte que não dá para identificar”, relatou a moradora.

O medo dos moradores é que ainda tenham comidas envenenadas espalhadas pelos bairros. “Procuramos no nosso bairro e ao encontramos nenhum desses alimentos, mas é possível que ainda tenha em algum lugar e os cachorros consigam encontrar”, disse Andreza.

Os moradores do Balneário Esplanada querem justiça pelos 15 animais que foram mortos. “Esses crimes não vão ficar impunes, vou fazer o boletim de ocorrência e vou lutar por essa causa eu perdi meu cachorro, mas vou lutar por aqueles que estão vivos, e vou descobrir quem é e essa pessoa e ela vai ter que pagar por esses crimes. Nós moradores vamos lutar por essa causa“, enfatizou a moradora.

Fonte: TNSUL

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.