Animais engaiolados testam nível de toxicidade em Tianjin, na China

Animais engaiolados testam nível de toxicidade em Tianjin, na China

As autoridades chinesas colocaram coelhos, galinhas e pombos dentro gaiolas, no centro do local das explosões no passado dia 12, na cidade chinesa de Tianjin, como forma de testar a exposição química.

China teste animais

Ainda sem uma explicação oficial para as explosões devastadoras na cidade portuária de Tianjin, as autoridadades chinesas decidiram usar animais para testar possíveis “vestígios químicos”, como escreveu este fim-de-semana o People’s Daily.

A medida surge depois de, na semana passada, as agências internacionais terem exibido imagens de milhares de peixes mortos nas margens de um rio a poucos quilómetros do local, fazendo disparar os receios de contaminação.

Amostras de água recolhidas na zona da explosão apresentaram um nível de cianeto de sódio 356 vezes superior ao permitido, informou, na passada quinta-feira, o Gabinete de proteção ambiental de Tianjin.

As imagens dos animais engaiolados não cairam bem nas redes sociais. No Weibo, o Twitter chinês, um utilizador questiona: “Porque não pôr um desses ‘não-corruptos’ especialistas e responsáveis a fazer testes?”

Enquanto vários expressaram pena pelos animais, outros indignam-se com a alegada inutilidade da iniciativa: “Cabeças anomais do tamanho de bonecas não vão aparecer de um dia para o outro”.

O número de mortos foi, entretanto, atualizado para 129, entre os quais 70 bombeiros e sete polícias. Ainda estão desaparecidas 44 pessoas e mais de 600 continuam hospitalizadas.

Fonte: Visão (Portugal) / mantida a grafia original 

Nota do Olhar Animal: Tão indecente quanto os experimentos “científicos” com animais realizados em universidades e centros de pesquisa no Brasil e em várias outras partes do mundo. 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.