Animais invadem áreas urbanas para fugir dos desmatamentos

Animais invadem áreas urbanas para fugir dos desmatamentos

Nos últimos 6 anos, 38 onças foram capturadas em áreas urbanas de GO. Em Mato Grosso do Sul, rapaz filmou onça caminhando em um calçadão.

Por Honório Jacometto

CIENCIA desmatamento74983208

Nas últimas semanas aconteceu uma invasão de bichos em várias regiões urbanas do país. Cobras, onças e tamanduás que vão procurar abrigo ou comida e deixam muita gente apavorada. Os pesquisadores dizem que se o desmatamento continuar avançando, a presença de animais silvestres será cada maior no meio nas cidades.

A lavoura avançou para todo o lado e a floresta diminuiu. Quando ainda tem um restinho de mata, se acontece um incêndio, é um corre-corre para tentar salvar os bichos. O problema é que muitos animais, acuados, fogem para as cidades.

Em Mato Grosso do Sul, um rapaz filmou uma onça caminhando em um calçadão. Em Santa Catarina foi bem difícil convencer a polícia de que no topo da árvore tinha um imenso felino. Os policiais usaram dardos tranquilizantes para pegar o animal de 90 kg.

Em Goiás, nos últimos seis anos, 38 onças foram encaminhadas para o Cetas (Centro de Triagem de Animais Silvestres), metade era filhote, como três irmãs onças. Elas foram encontradas no meio de uma queimada e levadas para o Cetas em Goiânia. Mas chegaram muito pequenas e foram sendo alimentadas na mamadeira pelos biólogos. Depois disso nunca mais conseguiram voltar para a natureza.

“Por serem filhotes, elas não receberam os ensinamentos que a mãe passaria como caça e sistemas de defesa. Sem esses ensinamentos elas não podem ser devolvidas à natureza”, fala a analista ambiental do Ibama, Ana Carolina Dias Oliveira.

Ainda tem cobra gigante apavorando moradores de Luziânia e até tamanduá dentro de sala de aula.

“Eles estão procurando se reorganizar. Eles não estão procurando a cidade, nem muitas das vezes alimentos. Estão procurando um novo local, uma nova área de vida”, explica a analista ambiental do Ibama, Ana Carolina Dias Oliveira.

Fonte: G1 

Nota do Olhar Animal: A invasão e destruição das matas pelos humanos, causadas principalmente para a criação de gado (seja para pastagens seja para plantar grãos para alimentar o rebanho), não dá outra alternativa aos animais silvestres a não ser a de avançarem para as cidades. Para sobreviverem, eles, que já tanto sofrem em seus habitats devido à predação e, principalmente, à inanição, são obrigados a se arriscar em um ambiente ainda mais hostil. Os hábitos humanos de consumo são diretamente responsáveis pela situação.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.