Animais mantidos em más condições num ‘barraco’ da Câmara de Resende, Portugal

Animais mantidos em más condições num ‘barraco’ da Câmara de Resende, Portugal
Foto: Arquivo Jornal do Centro

O Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR e a Câmara de Resende receberam várias denúncias que dão conta de que há cães a serem mantidos em condições de fraca higiene e saúde no concelho, perto do Matadouro Municipal. 

As denúncias partem do Bloco de Esquerda (BE). Ao Jornal do Centro, a bloquista Rita Diogo diz que os cães estão a ser mantidos num “barraco” da autarquia de Resende.

“Temos passado por lá algumas vezes. Os cães estão num barraco, como [se fossem] presas de circo e jurássicos. Conseguimos ver dois cães, mas não se vê nem comida, nem água”, afirma. Segundo Rita Diogo, a primeira denúncia foi feita em 2018 ao SEPNA, seguindo-se mais duas denúncias, sem que nada tivesse sido resolvido.

Entretanto o SEPNA respondeu ao reforço da denúncia, feito em fevereiro de 2020, afirmando que se tratava de uma situação provisória e que era “uma forma de a Câmara Municipal acolher animais que são, supostamente, perigosos para a comunidade”. “Mas a situação de provisória, deve ter passado a definitiva, porque estão sempre lá cães e duvido que sejam os mesmos. A justificação do SEPNA não coincide com o que o BE tem observado e denunciado”, diz Rita Diogo.

O SEPNA acrescenta que a situação foi motivada pelo facto de se tratar de um espaço onde o veterinário municipal “usou para colocar três canídeos alvo de recolha, por serem errantes e vadios, servindo apenas de medida imediata e profilática por estes animais apresentarem agressividade e perigo para as pessoas”. O BE pediu ainda esclarecimentos à Câmara de Resende, sem sucesso.

O Jornal do Centro também tentou obter esclarecimentos junto do presidente da Câmara, Garcez Trindade, que não atendeu às várias tentativas de contacto.

Fonte: Jornal do Centro / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.