Animais morrem após participar de 'Cavalgada Ecológica' neste fim de semana no Tocantins

Animais morrem após participar de ‘Cavalgada Ecológica’ neste fim de semana no Tocantins

Dois animais morreram durante a tradicional ‘Cavalgada Ecológica’ do município de Pium (TO) que ocorreu neste fim de semana.

A cavalgada com percurso de 75 km começou no sábado (1º de junho) e só terminou na tarde de domingo (2) no Parque de Exposições da cidade.

O excesso de esforço físico, o calor e possíveis maus-tratos podem ter sido as causas da morte de dois animais. Moradores relataram que um burro teria agonizado e sangrado até a morte no centro da cidade. A cena lamentável foi denunciada pela população nas redes sociais.

Um dos animais morreu agonizando e todo ensanguentado no centro da cidade no domingo (2) / Foto: Divulgação
Um dos animais morreu agonizando e todo ensanguentado no centro da cidade no domingo (2) / Foto: Divulgação

Um cavalo também morreu durante o percurso. Os donos dos animais não foram identificados e moradores reclamaram da falta de estrutura adequada para os animais.

Segundo os moradores, essa não é a primeira vez que animais morrem devido ao esforço físico durante a cavalgada.

“Como tradição, a famosa cavalgada ecológica acontece em Pium todos os anos, reunindo milhares de pessoas do município e região. Mas infelizmente quem sofre são os animais que são utilizados para exaltar o ego dos donos. Obrigados a andar mais de 70 km no sol quente, muitos não conseguem chegar ao destino final devido à falta de cuidado. Nos eventos passados não foi diferente, no ano de 2016, 2017 e 2018 morreram vários animais devido a maus-tratos. Alguns participantes reclamam da falta de fiscalização pelos direitos dos animais, porém até hoje nenhuma ONG se pronunciou a respeito disso”, reclama os moradores.

O portal AF Notícias entrou em contato com a prefeitura de Pium, mas ninguém quis se pronunciar sobre o caso. O espaço segue aberto.

Por Nielcem Fernandes

Fonte: AF Notícias

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.