Araras resgatadas passarão por reabilitação — Foto: TVCA/Reprodução

Animais resgatados vão passar por reabilitação e avaliação para definir se podem voltar à natureza em MT

Quatorze animais silvestres que foram resgatados de cativeiro ou de situação de risco foram transferidos de Sorriso, a 420 km de Cuiabá, para o Batalhão Ambiental da Polícia Militar, em Várzea Grande, região metropolitana da capital, para tratamento.

De acordo com Reinaldo Nunes, coordenador do Núcleo Integrado de Fiscalização (NIF) de Sorriso, os animais foram encaminhados para a coordenadoria de fauna da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema).

Maioria são arara-canindé — Foto: TVCA/Reprodução
Maioria são arara-canindé — Foto: TVCA/Reprodução

Os animais chegaram ao local na sexta-feira (6). Alguns deles vão passar por avaliação para verificar a possibilidade de reabilitação. Os animais que forem reabilitados podem voltar à natureza.

O grupo é formado por 11 animais, entre elas araras-canindé, dois papagaios e uma paca.

Segundo Reinaldo, os animais precisam de tratamento mais adequado e na capital há mais recursos.

O NIF é o órgão responsável por definir e enviar animais resgatados para tratamento, como os bichos que estão em situação de risco ou que foram retirados de cativeiros ilegais.

Paca está entre os animais transferidos — Foto: TVCA/Reprodução
Paca está entre os animais transferidos — Foto: TVCA/Reprodução

Reinaldo contou que no caso das araras o tempo médio que elas viveram em cativeiro foi de cinco anos e como elas foram presas.

“É muito comum que os filhotes saiam do ninho, caiam e não conseguem voar e facilmente são capturados e as pessoas pegam esse animal e acabam levando para casa. Essa é uma atitude que ainda que comum, é uma atitude prevista na legislação como um crime ambiental”, contou o coordenador.

Por Yasmim Oliveira, Centro América FM

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.