Animais selvagens feridos ou resgatados recebem cuidados especiais para o frio, no Paraná

Animais selvagens feridos ou resgatados recebem cuidados especiais para o frio, no Paraná
Órfão, filhote de gato do mato é alimentado e aquecido por profissionais do projeto — Foto: Reprodução/RPC

Diante do frio intenso registrado em Guarapuava, na região central do Paraná, animais selvagens estão recebendo cuidados especiais de aquecimento e alimentação para as baixas temperaturas. A cidade chegou a registrar -3ºC na quarta-feira (30).

VÍDEO: Animais selvagens são protegidos do frio no Paraná.

Com o local adaptado com cobertas, aquecedores ligados e também cama com feno, a iniciativa é do Serviço de Atendimento a Animais Silvestres da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro).
  
No total, são 52 animais, entre aves, mamíferos e repteis, sob cuidados da equipe do serviço.
Eles chegaram ao local encaminhados pela Polícia Ambiental ou então resgatados do tráfico.

A preocupação maior, segundo o coordenador do projeto, é com os filhotes, como os dois gatos do mato que estão na universidade.

“Os filhotes que são órfãos não têm mais o apoio da mãe para poder oferecer alimento, leite ou até mesmo o calor do próprio corpo, a gente precisa oferecer de forma artificial. Então o ambiente climatizado, adequado, é extremamente importante”, explicou. 

Segundo ele, a proteção das corretes de vento e do excesso de umidade ajuda na recuperação da condição plena de saúde e no processo de retorno para a natureza.

No total, 52 animais recebem tratamento no local atualmente — Foto: Reprodução/RPC

Coberta, feno e alimentação reforçada

Gaiola foi coberta por manta para evitar passagem de corrente de vento — Foto: Reprodução/RPC

No caso dos papagaios verdadeiros, os animais ganharam uma gaiola protegida por cobertores, impedindo a passagem de correntes de vento.

O cuidado especial também está na cama montada com feno em uma lugar reservado para o veado.

Com pelos para se proteger do frio, o animal também tem direito a banho de sol para enfrentar o frio de Guarapuava.
Nesta época gelada, a alimentação também é ponto de atenção para garantir a recuperação.

Veado ganhou cama de feno em local reservado para enfrentar os dias de frio — Foto: Reprodução/RPC

De acordo com a espécie, alguns animais ganham mais refeições ao longo do dia, enquanto outros recebem reforço calórico.

“Todo dia tem que estar trocando água, alimentação, pra também nunca estar coisas geladas, sempre morno”, explicou Dulehen dos Santos, estagiária de biologia.

O Serviço de Atendimento a Animais Silvestres é voltada para o treinamento e a reabilitação dos animais até eles terem condição de voltarem para a natureza.

Por Lucas Henning

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.