NovaZelandia animais experimentos universidade

Animais sofrem e são mortos em experimentos de universidade na Nova Zelândia

No ano passado, a Universidade de Otago na Nova Zelândia causou controvérsia ao atirar na cabeça de porcos durante experimentos.

Tradução de Alice Wehrle Gomide

Agora a universidade está planejando construir um laboratório de experimentos em animais no valor de NZD$ 50 milhões (cerca de R$121 milhões). Juntamente com a tendência geral na Nova Zelândia de um aumento dos testes em animais, este último projeto é uma notícia terrível – indicando um comprometimento da universidade em testar em animais nos próximos anos. Somente em 2014, 21.705 animais enfrentaram os experimentos de Otago em somente um dos seus campi, com a vasta maioria deles sendo mortos.

Experimentos em animais não são somente cruéis para os animais, sujeitando-os não apenas a dolorosos testes, mas forçando-os a viver em gaiolas estéreis, frequentemente tediosas, mas os  testes em animais  são ruins para os humanos também. Métodos modernos estão começando a ultrapassar os testes em animais em termos de eficácia. A tecnologia já pode fazer coisas incríveis sem o uso de animais, e está apenas começando a melhorar.

Já é hora da Universidade de Otago sair de suas eras sombrias e focar nas tecnologias do século 21. Métodos como testes In Vitro e modelos em computador podem apresentar resultados mais rápidos e mais eficazes do que os testes em animais.

Exiga que a Universidade de Otago cancele seus cruéis planos de testes em animais assinando esta petição.

Fonte: Safe

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.