Animais vivos são vendidos como chaveiros na China

Animais vivos são vendidos como chaveiros na China

Uma prá­tica de­ma­si­a­da­mente cruel tem feito su­cesso na China. Trata-se de cha­veiros com ani­mais vivos, onde tar­ta­rugas, sa­la­man­dras, peixes, sapos ou la­gar­tixas são man­tidos vivos dentro de um re­ci­pi­ente plás­tico, la­crado a vácuo, con­tendo água co­lo­rida. Neles, os ani­mais vivem, em média, até seis meses, presos e sem res­pi­ração ade­quada, vi­vendo mo­mentos de tor­tura e agonia, onde até mor­discam o lacre, na frus­trada ten­ta­tiva de re­movê-lo.

O cha­veiro é ven­dido como amu­leto e pode ser fa­cil­mente en­con­trado em qual­quer banca de rua e  em es­ta­ções de metrô de Pe­quim e vá­rias ou­tras ci­dades asiá­ticas, por apro­xi­ma­da­mente US$2.  Essa prá­tica teve início na ca­pital chi­nesa há apro­xi­ma­da­mente sete anos, e vem se es­pa­lhando fa­cil­mente por todo o con­ti­nente asiá­tico.

Em al­gumas em­ba­la­gens, é pos­sível até trocar a água e ali­mentar os bi­chos através de pe­quenos furos. Apre­ciar os ani­mais se de­ba­tendo e mor­rendo aos poucos tem sido uma di­versão para cri­anças e adultos. Quando fi­nal­mente morrem, ge­ral­mente os pais com­pram um novo “brin­quedo” para seus fi­lhos.

A prá­tica tem cau­sado po­lê­mica entre grupos de ati­vistas, que tentam im­pedir a cru­el­dade. No en­tanto, a le­gis­lação chi­nesa pro­tege apenas ani­mais sel­va­gens na­tivos do país, aqueles que não são con­si­de­rados sel­va­gens não pos­suem ne­nhuma pro­teção legal.

Fonte: O Bom da Notícia


Crime: pintinhos coloridos são vendidos em Ilhéus, BA

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.