ANIMAL organiza marcha anual pedindo direitos dos animais na Constituição de Portugal

ANIMAL organiza marcha anual pedindo direitos dos animais na Constituição de Portugal

A associação ANIMAL vai realizar a marcha anual no dia 15 de abril, pedindo que a proteção dos animais seja “inequivocamente” inserida na Constituição Portuguesa, no âmbito da revisão em curso.

A associação tem uma petição a correr, que já recolheu 27.784 assinaturas, “Pela inclusão da protecção dos animais na Constituição da República Portuguesa”, e este será o mote da marcha deste ano, uma vez que “embora a Marcha seja sobre a protecção dos animais em geral, a cada ano há um foco especial na campanha da altura”.

Em comunicado, a ANIMAL recorda que a primeira marcha aconteceu em 2000 e que, “salvo raras exceções”, acontece todos os anos em Lisboa, contando com a participação de “dezenas de grupos de proteção dos animais de todo o país, bem como partidos políticos e, claro, com sociedade civil”.

“A marcha surgiu precisamente para juntar pessoas da causa, uma vez por ano, de forma simbólica, em Lisboa. Assim, convidamos toda a gente a estar connosco no próximo sábado. Pelos animais, sempre, sem esquecer a importância do respeito e inclusão dos direitos de todas e todos”, disse, citada no comunicado, a presidente da ANIMAL.

Rita Silva sublinhou que sem o apoio da sociedade civil, o trabalho pelos animais não seria possível e agradeceu a todas as pessoas que apoiam a ANIMAL há quase 30 anos.

O ponto de encontro para a marcha é, como habitualmente, frente ao Campo Pequeno, pelas 15:00, seguindo depois em direção à Assembleia da República, onde “haverá música e convívio entre ativistas”.

Fonte: Diário ás Beiras / mantida a grafia lusitana original