Anta é resgatada ferida dentro de fonte com água ao fugir das queimadas do Pantanal em MT

Anta é resgatada ferida dentro de fonte com água ao fugir das queimadas do Pantanal em MT
Anta teve ferimentos causados pelas queimadas no Pantanal e foi resgatada por equipe — Foto: Sema-MT

Uma anta que apresentava ferimentos causados por queimaduras nas quatro patas e na coxa direita foi resgatada na região do Pantanal nessa sexta-feira (28). Ela foi ferida nos incêndios dos últimos dias em Poconé, a 104 km de Cuiabá, no Pantanal mato-grossense.

De acordo com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), o animal, uma fêmea de aproximadamente 2 anos, estava dentro de uma fonte de água no quintal de uma residência.

O resgate aconteceu quando a equipe distribuía bebedouros de plástico em locais que estão com escassez ou falta de água,.

O gerente de Fauna Silvestre da Sema, Waldo Troy, informou que a equipe saiu a campo para colocar os bebedouros pela Rodovia Transpantaneira quando um morador os avisou que tinha uma anta em sua propriedade com ferimentos causados por fogo.

De acordo com a Sema, a equipe estava implantando e enchendo os últimos bebedouros de plásticos quando o morador pediu ajuda para socorrer o animal que se encontrava em sua propriedade.

A equipe estava colocando bebedouros e frutas silvestres para os animais debaixo de pontes e em matas de propriedades rurais que estão muito secas.

Na residência a anta foi sedada e transportada até uma pousada localizada na Transpantaneira e que presta apoio logístico a equipe.

Queimadas destroem fauna e flora no Pantanal. — Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

No local, os veterinários lavaram as feridas, aplicaram antibióticos e cicatrizantes.

A equipe passou a madrugada toda cuidando do animal, que na manhã de sábado (29) foi levado para o Hospital Veterinário da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT. 

Queimadas
 
Os incêndios no Pantanal mato-grossense continuam e, segundo estimativa do Corpo de Bombeiros, já foram queimados 493 mil hectares do bioma. O fogo já dura mais de um mês. Não chove na região há três meses.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.