Anta teve que ser eutanasiada após caso fatal de violência a animal na Colômbia

Anta teve que ser eutanasiada após caso fatal de violência a animal na Colômbia
IMAGEM - Universidade CES

No Centro Veterinário e Zootécnico da Universidade CES de Medellín, uma anta foi entregue pela CDA Corporation, autoridade ambiental do departamento de Guaviare.

A anta (ou tapir) foi atingida com seis tiros na parte de trás do corpo. Além disso, ela foi domesticada e mantida ilegalmente desde jovem na área rural de El Boquerón, San José del Guaviare.

Após várias etapas, foi possível realizar a transferência da anta para a Universidade CES de Envigado, Antioquia, onde uma equipe de mais de 10 profissionais especializados realizou um exame clínico completo.

Após as análises realizadas, o diagnóstico evidenciou comprometimento neurológico avançado, pois um dos projéteis alojou-se no canal medular e causou dano funcional em seus membros e órgãos posteriores.

Outros órgãos afetados pelos projéteis foram o pulmão esquerdo e o baço, além disso, apresentou lacerações no corpo e luxação do joelho direito.

Devido aos ferimentos registrados e ao mal prognóstico da anta, somados à importância de garantir que os animais não sintam dor, tomou-se a decisão de fazer a eutanásia.

Deve-se lembrar que as antas estão em perigo crítico de extinção, de acordo com o Livro Vermelho dos Mamíferos da Colômbia, uma vez que sua existência tem sido ameaçada pela caça, posse ilegal e pela intolerância humana.

Por Vanesa Peralta / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: Alerta Tolima

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.