Após chuvas no sul da Bahia, abrigo usado por ONG é inundado e animais morrem

Após chuvas no sul da Bahia, abrigo usado por ONG é inundado e animais morrem
Após chuvas no sul da Bahia, abrigo usado por ONG é inundado e bichos morrem: 'Um caos' — Foto: Reprodução / TV Santa Cruz

A chuva forte que tem atingido Itabuna, cidade do sul da Bahia, desde o último final de semana, causou danos em dos abrigos usado pela ONG Bicharada, depois que o local foi inundado. Além de vários espaços do abrigo serem destruídos, 22 filhotes de gatos morreram na ocasião.

Conforme Marcela Andrade, presidente da ONG que cuida de cerca de 400 animais, o abrigo fica no bairro Manoel Leão e foi atingido no domingo (1º). Ela conta que o local foi a primeira instalação onde as atividades da organização iniciaram. No entanto, por causa da necessidade de um espaço maior, eles mudaram para um outro local. Apesar disso, parte dos animais ainda estava no abrigo.

“Esse espaço é o local onde a gente iniciou a ONG. Quando a gente mudou, alguns animais permaneceram lá. Como a gente precisa de um espaço maior, a gente mudou e uma parte dos animais ficou nesse local foi atingido durante as chuvas”, disse.

“Esse local fica perto de um córrego. O córrego transbordou e a água que entrou no abrigo. Nesse espaço tinha uns 70 gatos (50 adultos e 22 filhotes). Todos os filhotes morreram. Os adultos conseguiram ir para a parte alta. No local, tinham,cães também, uns 30, mas conseguimos resgatar a tempo”, explicou Marcela.

Além disso, ela explicou que várias partes do abrigo ficaram destruídas. “O muro caiu, outra parte desabou. Foi um caos. A gente precisa repor o estoque de medicamentos”.

Por causa da situação, a ONG tem pedido ajuda através de uma campanha na internet. Todos os detalhes estão disponíveis no Instagram oficial da ONG.

Marcela explica que, inicialmente, criou a campanha para arrecadar fundos para a construção da sede da ONG. Mas, por causa da situação após a chuva, o foco da campanha agora é conseguir sanar os prejuízos. 

“A gente precisa repor a ração que a gente perdeu tudo. A água invadiu e perdemos tudo, caminha, medicamentos, tudo que a gente tinha. Perdemos tudo. A gente pede ajuda para que a gente consiga se reerguer”, disse. 

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.