Após determinação judicial, universidade é obrigada a reintegrar alunos expulsos por envolvimento em castração irregular de cão em república

Após determinação judicial, universidade é obrigada a reintegrar alunos expulsos por envolvimento em castração irregular de cão em república
Polícia Ambiental resgatou o cachorro que havia sido castrado em uma república de estudantes universitários em Presidente Prudente — Foto: Polícia Ambiental

Os quatro estudantes universitários envolvidos na castração irregular de um cachorro em uma república, em Presidente Prudente (SP), conseguiram uma decisão favorável na Justiça que suspendeu os efeitos do desligamento deles da instituição de ensino superior e voltaram nesta semana a frequentar as aulas na Universidade do Oeste Paulista (Unoeste). Eles haviam sido expulsos da universidade um dia após o resgate do cão, em junho deste ano.

Por meio de nota, a Unoeste enviou o seguinte posicionamento ao G1:

“O retorno ocorreu em razão de liminar concedida pelo Poder Judiciário que suspendeu os efeitos da decisão de desligamento. Continuamos trabalhando para a formação profissional ética, com responsabilidade social e ambiental”.

O G1 questionou a universidade sobre a data do retorno dos alunos e a resposta foi de que a “Justiça determinou retorno imediato, que ocorreu no início desta semana”.

Nesta sexta-feira (20), a Unoeste ainda pontuou ao G1 que vai recorrer da liminar que suspendeu os efeitos da decisão de desligamento dos estudantes.

Os quatro estudantes são alunos dos cursos de medicina veterinária e zootecnia e foram indiciados pela Polícia Civil pelo crime de maus-tratos a animal doméstico.

O caso

O cachorro foi resgatado no dia 14 de junho deste ano pela Polícia Militar Ambiental. O animal passou por uma castração, de forma irregular, em uma república de estudantes universitários, em Presidente Prudente.

O procedimento foi filmado e as imagens foram publicadas nas redes sociais, o que gerou grande repercussão (veja o vídeo abaixo).

VÍDEO: Cachorro foi castrado em uma república de estudantes universitários

Nas imagens, é possível ver o cachorro em dois momentos:

  • O primeiro, antes de ser sedado. Uma pessoa fala: “Últimos momentos do cachorro branco estar feliz. Preparando o centro cirúrgico”. Ao fundo, é possível ver uma mesa e alguns materiais e ouvir a pessoa rindo;
  • Já na mesa, a mesma voz relata que nunca viu o cachorro tão “quietinho”. “O que aconteceu? Você não tem mais o controle do seu corpo? Você está drogado? O que foi?”, fala a pessoa, enquanto ri novamente.
Materiais usados na castração foram localizados na república — Foto: Polícia Ambiental
Materiais usados na castração foram localizados na república — Foto: Polícia Ambiental

Como os cães foram encontrados

Os policiais encontraram dois cães no quintal, sendo um deles de cor branca, da raça labrador, “aparentando estar sedado e com dificuldade de locomoção e com uma sutura próximo ao órgão genital, aparentando ter sofrido castração”.

“Foi localizada também a mesa em que foi feito o procedimento cirúrgico, bem como os materiais utilizados como luvas cirúrgicas, gazes sujas de sangue, embalagens com agulhas, fio de sutura, seringas e em uma lata de lixo estava o testículo do animal”, explicou a Polícia Ambiental.

A corporação afirmou também que um médico veterinário foi até o local e atestou que o animal havia sido submetido ao procedimento de castração.

O profissional também é membro do Conselho Municipal de Proteção Animal e dirigente do grupo de proteção animal “Beco da Esperança”, que ficou responsável pelo cão até sua total recuperação.

O cachorro, que foi batizado de Bud, já foi adotado por um empresário de Presidente Prudente.

Quando a castração foi descoberta, o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP) também emitiu nota de repúdio sobre o caso e cobrou a adoção de “providências cabíveis” da Unoeste.

Durante um mês, a Polícia Civil apurou o caso e concluiu que houve a prática de maus-tratos a animal doméstico. Os quatro investigados foram indiciados no mês de julho.

Universidade havia expulsado estudantes envolvidos em castração irregular de cachorro — Foto: TV Fronteira/Reprodução
Universidade havia expulsado estudantes envolvidos em castração irregular de cachorro — Foto: TV Fronteira/Reprodução

A expulsão

O comunicado sobre a expulsão dos estudantes foi feito na noite do dia 15 de junho. “Pelo fato de a conduta dos envolvidos ir totalmente contra os princípios institucionais da universidade, a medida mais drástica que poderia ser aplicada é a expulsão”, esclareceu a Unoeste na época.

A nota ainda afirmava que a instituição lamentava profundamente a atitude dos envolvidos na castração irregular e nos maus-tratos a um cão, fato esse ocorrido fora do ambiente da universidade.

“Por isso, comunicamos a expulsão dos envolvidos, já que tal acontecimento não condiz com os nossos princípios institucionais. Desejamos profundamente que fatos como este não se repitam em qualquer lugar do planeta, e reforçamos aqui o nosso compromisso de lutar para que os animais recebam todo cuidado e carinho que merecem”, concluiu a Unoeste na ocasião.

Por Heloise Hamada e Gabriel Lanza, G1 Presidente Prudente e TV Fronteira

Fonte: G1

Cachorro é resgatado após passar por castração em república de estudantes universitários em Presidente Prudente, SP; VÍDEO

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.