Após mortes de capivaras, vistoria deve ser feita no novo acesso ao aeroporto de Florianópolis

Após mortes de capivaras, vistoria deve ser feita no novo acesso ao aeroporto de Florianópolis

A morte de capivaras no novo acesso ao Sul da Ilha e ao aeroporto de Florianópolis tem preocupado moradores e órgãos ambientais. A Polícia Militar Ambiental de Santa Catarina e o Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina(IMA) devem fazer uma vistoria na rodovia esta semana para verificar a situação das passagens de fauna e como ocorreram os atropelamentos dos animais.

Vídeo: Pelo menos cinco capivaras são encontradas mortas em rodovia de Florianópolis.

Desde que o trânsito foi liberado em 30 de setembro no trecho sul da SC-401, dando acesso ao novo aeroporto de Florianópolis e também a bairros do Sul da Ilha, cinco capivaras foram encontradas mortas. A PM ambiental acredita que elas tenham sido atropeladas. Outras duas capivaras foram capturadas vivas na pista de pousos e decolagens do aeroporto da capital.

“Significa que tem alguma coisa que precisa ser ajustada, além do risco aos motoristas, uma época de verão, chegando turistas, de repente o turista aluga um veículo e já vem estragar a viagem logo no início do passeio. Vamos fazer uma vistoria conjunta com o IMA, para levantar o que está sendo feito ou não, o cronograma das obras, da colocação das telas, dos passa faunas”, diz o capitão da PM ambiental, João Hélio Schneider de Siqueira Santos.

Uma comissão externa de gerenciamento de risco, formada por integrantes do aeroporto e órgãos ambientais também está acompanhando essa situação.

Ao longo da rodovia, que segue em obras e deve ser concluída em março de 2020, não há sinalização indicando a presença e passagem de animais silvestres, mas são vistos por moradores e motoristas na área, que tem alguns pontos de banhado, além de mangues, próximo à via. As placas devem ser colocadas até a finalização da obra. Na área, existem 11 passa faunas. 

Moradores estão preocupados

Morador do Carianos fotografou família de capivaras próxima ao novo acesso ao aeroporto de Florianópolis. — Foto: NSC TV/Reprodução

Sérgio da Silveira, que mora no bairro Carianos, por exemplo, fotografou uma capivara com o filhote perto de um lago. Ele também registrou em vídeo uma capivara morta na beira da rodovia e está preocupado.

“Quem tem o costume de caminhar, andar de bicicleta sempre visualizava as capivaras. Agora toda semana vem aparecendo uma morta. Então a gente quer que tomem providência em relação às mortes das capivaras”, diz Sérgio.

O acesso ao aeroporto corta uma área de preservação permanente, onde a capivara encontra o habitat natural pra viver. O animal vive em bandos geralmente próximo de rios, lagos e regiões pantanosas.

Instalação de cercas

Cercas estão sendo instaladas, mas estão soltas em alguns trechos da SC-401 Sul em Florianópolis — Foto: NSC TV/Reprodução

A Secretaria de Infraestrutura do Estado (SIE) está instalando cercas ao longo da rodovia para evitar que os animais cheguem no asfalto. No entanto, em alguns pontos a parte de baixo da tela está solta. Como ainda não existe cerca em toda a extensão, as capivaras conseguem chegar na rodovia.

Por nota, a Floripa Airport informou que é necessária a conclusão da Infraestrutura de passa-faunas e também o monitoramento da população de capivaras no entorno do aeroporto e que está certa de que o Governo do Estado vai tomar as medidas necessárias.

Já o Ima informou que os passa fauna que haviam apresentado problemas foram corrigidos e que vai acompanhar a situação envolvendo o atropelamento de capivaras para sugerir melhorias.

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) informou em nota que não faltam passa fauna no trecho Sul da SC-401. “Há passa fauna em todos os lotes e cercas de isolamento e proteção de fauna, necessárias durante a execução da obra”, detalhou a nota. 

Vandalismo nas cercas

Ainda conforme a SIE, “foram registrados atos de vandalismo no local e houve aberturas e danificações nas cercas de proteção de fauna e furtos de telas”. “A SIE não recebeu nenhuma notificação oficial sobre mortes de animais na rodovia, mas já está tomando todas as providências necessárias”, ainda detalha a nota.

Vistoria deve ser feita no trecho sul da SC-401 para verificar situação da rodovia para animais silvestres — Foto: NSC TV/Reprodução

Fonte: G1 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.