Após ser pisoteada, gata vira ‘guia’ de cachorro cego e o conduz pela casa

Após ser pisoteada, gata vira ‘guia’ de cachorro cego e o conduz pela casa
Gata Satin virou guia do cão Blaze pela casa. Imagem: Arquivo Pessoal

A parceria de um cachorro cego e uma gata que o ajuda a andar pela casa através de miados conquistou os moradores de Vermont, no nordeste dos Estados Unidos. O cão Blaze perdeu a visão em 2020, mas Satin, sua irmã felina, o ajuda a se locomover, segundo a agência de notícias South West News Service.

A tutora de ambos, Robin Wagner, 28, adotou Blaze, em 2019. Ao levar o cão ao veterinário, ela descobriu que ele era cego de um olho e acabaria perdendo a visão do outro ao longo do tempo.

Apesar de uma recomendação de cirurgia, o olho direito do animal foi removido, e a visão do olho esquerdo completamente perdida.

A gatinha Satin já morava com Wagner em Burlington e recebeu Blaze calorosamente. Ambos formaram um vínculo inseparável, mesmo que por muitas vezes o cachorro pisasse na felina por não conseguir enxergar.

“Satin gosta de se esfregar em suas longas pernas, assim como um gato faz contra uma mesa ou cadeira.

Como Blaze perdeu totalmente a visão, ela estava sendo muito pisada”, disse Wagner à agência SWNS sobre os primeiros dias dos pets juntos. Para ajudar o irmão, Satin aprendeu um truque surpreendente: ela mia Blaze para avisá-lo onde está.

Com isso, o cão começou a entender se pisaria ou não em cima dela. Com o passar dos dias, a gata também usou o miado para impedir que Blaze colidisse com paredes ou móveis.

“Ela miava toda vez que ele estava andando em sua direção. Ela miava e ele parava e se redirecionava”, explicou Wagner, ressaltando que isso fez com que os pets se aproximassem.

“Embora ela não seja a mais carinhosa e fofinha das gatas conosco, com certeza diz a Blaze que o ama, e é a coisa mais linda de se ver”, completou a tutora.

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por Robin Wagner (@robinwagner8)

Fonte: Nossa UOL

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.