Abandonadas em casa, cachorra morre e outra passa fome, em Belém, PA

Após ser resgatada pela polícia no bairro da Pratinha, em Belém (PA), cadelinha é adotada

A cadelinha que foi flagrada em situação de abandono e maus-tratos em uma casa no bairro da Pratinha II, em Belém, foi resgatada por uma equipe da Delegacia Especializada em Meio Ambiente (Dema) da Polícia Civil, na última terça-feira (28) e já ganhou um novo lar, a casa da médica Nelita Brasil.

“Eu liguei para a redação da TV e consegui o contato da polícia para poder resgatar esse animal. Ela vai ser a mais nova moradora da minha chácara. E o nome dela agora vai ser Princesa”, conta a doutora que ficou sensibilizada com a história, fez uma pausa nas atividades e foi até a delegacia para adotar o animalzinho.

O caso foi denunciado à Dema por vizinhos na última segunda-feira (27). Uma cachorra morreu e a outra foi encontrada passando fome no quintal de uma casa no bairro Pratinha II, em Icoaraci, distrito de Belém. Os vizinhos contam que os animais foram abandonados há 15 dias pelos tutores, que se separaram e decidiram vender ou alugar o imóvel. As cachorrinhas foram trancadas sem água e sem comida no quintal da casa. O corpo do animal que morreu de fome ainda está no terreno.

Segundo a polícia, ao chegar até o imóvel, eles constataram que não havia ninguém, e para entrar na casa, precisaram pular o portão e abrir pelo lado de dentro. Os policiais encontraram o animal muito magro e assustado, que mal tinha forças pra andar.

O delegado Vicente Costa disse que conseguiu falar com o tutor dos animais por telefone.

“Ele deu a argumentação de que teve que viajar e que não tinha quem tratar, mas para isso você tem o vizinho ao lado, sempre tem alguém que se prontifica a dar um apoio nesses momentos”, afirmou o titular da Dema.

A cadelinha foi levada para a sede da delegacia, onde foi alimentada e passou por uma avaliação de saúde com um veterinário.

De acordo com a polícia, o tutor da cachorra já foi intimado a comparecer à delegacia onde será feito um Termo Circunstanciado de Ocorrência. Ele deve responder pelo crime de maus-tratos. A Dema afirma que, em média, 20 denúncias como essa são recebidas toda semana pelo órgão.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.