Após ser retirada da família para tráfico de animais, chimpanzé é resgatada e adota bola de basquete como melhor amiga

Após ser retirada da família para tráfico de animais, chimpanzé é resgatada e adota bola de basquete como melhor amiga
Fotos: Ian Bickerstaff/Ape Action Africa, Ape Action Africa, Amy Hanes/Ape Action Africa.

Tráfico de animais. Está aí uma coisa que parece não ter fim. Todos os dias acontece uma desgraça diferente. Dessa vez, foi a pequena chimpanzé Paula que passou por maus bocados.

Ela, que provavelmente estava escondida dentro de uma bolsa, foi resgatada por um grupo de professores que a entregou uma bola de basquete e algumas ramas de forma a entretê-la.

Mas será que aquilo era o suficiente? Afinal, Paula ficava muito tempo sozinha e Elissa O’Sullivan de Ape Action Africa, sabia que aquilo não estava sendo nem um pouco benéfico para seu desenvolvimento. “Ela estava traumatizada por uma separação abrupta da família e transformou aquela bola em algo conhecido e que dava sensação de tranquilidade,” contou ela.

apos_ser_retirada_familia_trafico_animais_chimpaze_adota_bola_2 apos_ser_retirada_familia_trafico_animais_chimpaze_adota_bola_3

Logo, a chimpanzé foi mandada a Ape Action Africa’s Mefou Sanctuary, em Camarões onde continuou inseparável de sua bola de basquete. Parecia que nada a fazia largá-la.

Foi só com o tempo que Paula começou a confiar suficientemente nos humanos que cuidavam dela para que começasse a se distanciar lentamente do objeto. Inclusive, umas semanas depois, ela pareceu ter confiança para conhecer novos amigos em seu hábitat. Logo, a bola já não era mais um problema.

apos_ser_retirada_familia_trafico_animais_chimpaze_adota_bola_4 apos_ser_retirada_familia_trafico_animais_chimpaze_adota_bola_5 apos_ser_retirada_familia_trafico_animais_chimpaze_adota_bola_6

Veja o vídeo dela:

Hoje, ela divide sua vida com mais três chimpanzés, os quais também havia sido resgatados tempos atrás. Apesar de todos os problemas com o tráfico de animais, há muitas denúncias acontecendo, o que colabora para que isso, um dia, chegue a seu fim, não acha?!

Por Beatriz Ponzio

Fonte: Best of Web 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.